navegue nos blocos da capa

Esportes

Campeonato Catarinense

Oito gols e empate frustrante do Tigre

Criciúma saiu na frente, tomou virada e buscou igualdade nos acréscimos

19
MAR
2017
| 12h07
12h07
Denis Luciano
Jornalista | Portal Engeplus
Escreva para a redação referente a esta matéria
Enviar mensagem

Este contato será envido de modo restrito para o jornalista.
Contribua com a matéria
Dúvidas, sugestões ou contribuições
Fotos: Vanessa Amando

Muitos jogos dentro de um só. Foi o que o bom público que compareceu na manhã deste domingo no Heriberto Hülse conferiu. Foram oito gols, uma boa arrancada tricolor, uma reação fulminante do Brusque, protesto da torcida e empate nos acréscimos, com Alex Maranhão marcando três gols e chegando á artilharia do Catarinense. 

Com tudo isso, o ponto conquistado fez o Tigre marcar passo e colocou o tricolor na obrigação de vencer o Joinville na quinta-feira, fora de casa. Com 24 gols marcados e 22 sofridos, o Criciúma tem o melhor ataque e a pior defesa do Estadual. Com quatro pontos, o Tigre está em terceiro lugar, atrás do Brusque, também com quatro, e do JEC, com seis pontos.

No primeiro tempo,
deu Tigre

Logo aos 3 minutos, Pitbull arriscou com perigo, à direita de Rodolpho, para fora. Aos 7 foi a vez de Diogo Mateus, pela direita, alçar para Alex Maranhão. O primeiro veio aos 13 minutos. Barreto chutou para o gol, a bola desviou em Ricardinho e entrou, 1 a 0. Ricardinho teve outra boa chance aos 17, quase o segundo. Dodi roubou da defesa do Brusque aos 23 e chutou com perigo contra Rodolpho. O Brusque teve oportunidade aos 36 minutos mas Diego Giaretta salvou o tricolor. No lance seguinte, após escanteio, Jonatas Belusso cabeceou pela linha de fundo. O Criciúma perdeu Barreto aos 38, substituído por Carlos Eduardo.

No segundo tempo,
aconteceu de tudo

Na segunda etapa, o Tigre perdeu o atacante Caio Rangel aos 7 minutos. Com uma lesão no músculo posterior da coxa esquerda, ele deixou o campo e foi substituído por João Henrique. O time perdeu em intensidade, mas ainda teve uma chance aos 13 minutos. Diogo Mateus cruzou e Pitbull chutou. A bola desviou na defesa e saiu. O segundo gol quase saiu aos 14 minutos. Alex Maranhão cobrou escanteio e João Henrique mandou para fora.

Depois dos 20 minutos, a situação complicou. Neguete, de cabeça e com muito espaço, empatou para o Brusque, 1 a 1 aos 21. Na saída de bola, Silvinho, que havia acabado de entrar, achou Alex Maranhão que marcou 2 a 1 aos 22 minutos. Carlos Eduardo cobra falta perto do gol de Rodolpho aos 26.  Em bola alçada na área, aos 32, Diego Giaretta manda contra, empatando para o Brusque, 2 a 2. A partir daí, só deu Brusque, que tomou conta do jogo. Aos 34, Mineiro ganhou de Carlos Eduardo e quase virou. Aos 36, um golaço de Ricardo Lobo, 3 a 2 para os visitantes. Carlos Eduardo furou e Jonatas Belusso, aos 41, mandou para a rede, 4 a 2.

Com os quatro tomados em casa, a torcida começou a protestar. Fortes vaias contra o presidente Jaime Dal Farra e o time em campo. Mas o time ainda encontrou forças para empatar. Alex Maranhão, batendo uma falta aos 43, e chutando de longe e anotando um golaço aos 47, colocou os 4 a 4 no placar e chegou à artilharia do Estadual com seis gols, ao lado de Jonatas Belusso, Sabiá (do Metropolitano) e Denilson (do Avaí).

“A culpa é nossa. Temos que ser homens para assumir a responsabilidade e vencer o Joinville lá. Eu troco meus gols para que o Criciúma seja campeão”, diz Alex Maranhão, autor de três gols neste domingo.

Ficha técnica: Criciúma 4x4 Brusque

Local: Estádio Heriberto Hülse, Criciúma
Data: Domingo, 19/3
Horário: 10h
Público: 3.349 torcedores
Renda: R$ 54.220
Arbitragem: Rodrigo Dalonso Ferreira, Kléber Gil e Johnny Barros de Oliveira
Cartões amarelos: Alex Maranhão (C), Carlos Alberto, Boquita e Luís Renan (B)
Gols: Ricardinho, aos 13’ do 1º T (C), Neguete, aos 21’ do 2º T (B), Alex Maranhão, aos 22’ do 2º T (C), Diego Giaretta-contra, aos 32’ do 2º T (B), Ricardo Lobo, aos 36’ do 2º T (B), Jonatas Belusso, aos 41’ do 2º T (B), Alex Maranhão, aos 43’ do 2º T (C), Alex Maranhão, aos 47’2º T (C).

Criciúma
Edson; Diogo Mateus, Diego Giaretta, Ianson  e Marlon; Barreto (Carlos Eduardo), Dodi, Ricardinho e Alex Maranhão; Pitbull (Silvinho) e Caio Rangel (João Henrique)
Técnico: Rafael Bahia

Brusque
Rodolpho, Carlos Alberto, Alexandre, Neguete e Michel Douglas, Mineiro, Boquita (Assis), Leilson (Luís Renan) e Eliomar, Ricardo Lobo e Jonatas Belusso
Técnico: Pingo

Leia mais sobre:
Fala Leitor
Se você possui uma sugestão de pauta, artigo ou um fato que deseja noticiar, entre em contato conosco pelo Fala Leitor.
imagens recentes no Portal
A arte circense invadiu a UnescO Dráuzio Varella de Carandiru dá o recado no Festival ReviradoVÍDEO: A aposta do Criciúma é no campeão Beto CamposAgora é contagem regressiva para a Feira do LivroVÍDEO: Trailer Modo História de Call of Duty WWIIEspingarda artesanal e mudas de maconha são apreendidas em serralheria