navegue nos blocos da capa

Esportes

Criciúma

Hemerson Maria e Roberto Cavalo na lista do Tigre

13
NOV
2017
| 22h42
22h42
Denis Luciano
Jornalista | Portal Engeplus
Escreva para a redação referente a esta matéria
Enviar mensagem

Este contato será envido de modo restrito para o jornalista.
Contribua com a matéria
Dúvidas, sugestões ou contribuições
Arquivo Engeplus

Um técnico que conheça o futebol de Santa Catarina, tenha experiência em Série B, seja motivador e valorize as categorias de base. Eis o perfil do treinador pretendido pelo Criciúma. “Temos dois ou três na lista”, afirma o presidente Jaime Dal Farra, já tendo descartada a anterior inclinação por Beto Campos que retornará para o Novo Hamburgo ao final da Série B.

“Estamos com boa conversa com um técnico que já trabalhou em clube catarinense”, aponta o dirigente. Dal Farra não confirma, o gerente de futebol Emerson Almeida muito menos, mas o Criciúma tem preferência por Hemerson Maria, ex-Avaí, Figueirense e Joinville e que está dirigindo o Vila Nova que ainda briga por acesso na reta final da Série B. As tratativas ainda não são conclusivas justamente pela perspectiva de acesso que o clube goiano tem.

Outro nome que também desponta com força nos bastidores é o de Roberto Cavalo, que foi o primeiro técnico do Tigre na gestão do presidente Jaime Dal Farra. Ele também briga por acesso no Oeste e tem reconhecida rodagem no futebol catarinense e Série B, bem como trabalha com atletas de base. A meta da direção é anunciar o novo técnico do Tigre até o final do atual Campeonato Brasileiro.

“Um possível orçamento de Série D”

“Esse ano não usamos os meninos já que começamos muito mal no Brasileiro, mas para o próximo ano, por razões de orçamento e também por o Criciúma ser um clube formador, teremos que usar mais os nossos atletas formados aqui”, reforça Dal Farra. A perspectiva financeira, aliás, não é animadora. “Esse ano investimos até R$ 1,5 milhão ao mês mas se a arrecadação continuar do jeito que está não vamos passar de R$ 800 mil no ano que vem, vai ser investimento de Série D”, ameaça. “Se não tiver recurso vai ser time de base e brigando para não cair nas competições”, avisa.

Para equilibrar a balança, o Criciúma precisará vender jogadores. “Temos a perspectiva de algum negócio com o Róger Guedes, tem o Marlon que está emprestado ao Fluminense, o Ezequiel no Cruzeiro, são atletas que podem nos render recursos”, projeta o presidente. “Eu já coloquei R$ 16 milhões no Criciúma, vou colocar mais R$ 3 milhões para fechar o ano”, refere. “Mas eu não tenho medo. Quanto mais feio o bicho, melhor”, conclui o dirigente.

O Criciúma volta a campo nesta terça-feira, às 19h15min, recebendo o Náutico no Heriberto Hülse pela antepenúltima rodada da Série B.

Leia mais sobre: tigre, série b
Fala Leitor
Se você possui uma sugestão de pauta, artigo ou um fato que deseja noticiar, entre em contato conosco pelo Fala Leitor.
imagens recentes no Portal
Studio Voga promove a magia com Espetáculo Velha InfânciaA excelência dos vinhos da serra catarinense e da gastronomia à mesaNovos serviços ou até venda no futuro do ComplexoO alto risco de não ter TV no Catarinense 2018Tarde de orientação e prevenção aos agricultoresAlça do Anel Viário com asfalto só em 2018