InternetData CenterAssinante

Gustavo, Roberto e teto de R$ 30 mil nos planos

Gustavo, Roberto e teto de R$ 30 mil nos planos
Foto: Arquivo Engeplus
Por Denis Luciano Em 13/11/2017 às 09:32

Ele pintou bem no Criciúma em 2016. Com 18 gols em 32 jogos na temporada, 11 gols em 18 partidas na Série B, logo o atacante Gustavo chamou a atenção do Corinthians. Foi para o clube paulista, mas não brilhou. Acabou emprestado ao Bahia e Goiás, a sua segunda equipe em 2017. Novamente sem grande destaque.

“Conversei com ele lá em Goiânia, está louco para voltar para o Criciúma”, contou o presidente Jaime Dal Farra, relatando uma conversa com o atacante na recente visita do Tigre ao Goiás pela Série B. Reserva no time goiano, Gustavo tem manifestado interesse em ser negociado e o Criciúma seria a sua preferência para 2018. “Mas dependemos do Corinthians, estamos tentando se possível que ele venha com os salários pagos, seria um grande reforço”, observou.

Mas tanto para a intenção de repatriar Gustavo quanto na ideia de trazer de volta o atacante Roberto, o Criciúma esbarra no mesmo problema: falta de dinheiro. Tanto que o teto salarial no elenco não deverá ultrapassar os R$ 30 mil. “É o que poderemos pagar. Claro que em algum caso extraordinário poderemos passar disso, mas não muito”, explicou o dirigente, atribuindo a medida à queda brutal de faturamento do clube.

Sobre Roberto, o presidente Dal Farra revelou o esforço que o clube vem fazendo para tentar tê-lo de volta em 2018. O atacante foi destaque na campanha tricolor na Série B em 2016 e transferiu-se para o Novorizontino, pelo qual fez bom Paulistão neste ano. Depois, foi disputar o Campeonato Brasileiro pelo Ceará, sem muito destaque. “Ele quer voltar, tem chance sim de o Roberto voltar”, completou.

Em contrapartida, o Criciúma dificilmente conseguirá ficar com os atacantes Lucão e Silvinho. “Os dois abriram muito mercado”, comentou Dal Farra. “O Lucão é o nosso artilheiro, e o Silvinho chamou a atenção de muita gente”, afirmou. No caso de Silvinho, ele está com propostas de quatro clubes da Série A. “A Ponte Preta quer e o Inter fez uma sondagem, estaria disposto a pagar até R$ 150 mil para ele”, disse o dirigente. “Mas vamos voltar a conversar com os dois”, relacionou, deixando no ar uma última e remota esperança em relação aos titulares do atual ataque tricolor.

Leia mais sobre:
Anúncio