InternetData CenterAssinante

Os primeiros planos da gestão Angelotti na FCF

Sucessor de Delfim Peixoto, ex-diretor do Criciúma deverá ser vice-presidente da CBF
Os primeiros planos da gestão Angelotti na FCF
Foto: Divulgação
Por Denis Luciano Em 17/12/2016 às 09:17

Empossado a poucos dias na presidência da Federação Catarinense de Futebol, o presidente Rubens Angelotti antecipa algumas metas para executar a partir de janeiro. Uma delas é estudar a possível redução de taxas que são cobradas dos clubes profissionais e amadores.

“Se for verdade isso, que há taxas altas e até abusivas, vamos baixar sim, se for de acordo com a lei”, informou Angelotti, que assumiu a FCF com a morte do presidente Delfim Pádua Peixoto Filho, que estava no voo da Chapecoense que se dirigia a Medellin, na Colômbia, no último dia 29.

Angelotti poderá, também, suceder Delfim como vice-presidente da CBF. Ele foi convidado, nesta semana, para uma reunião com o presidente Marco Polo del Nero. “Reatamos com a CBF, que estava de relações rompidas com a Federação, e é possível sim que a gente assuma a vice-presidência, já que a vaga é do sul do Brasil”, revelou o dirigente.

Ainda com a CBF, o presidente poderá buscar uma parceria para tentar melhorar a qualidade dos gramados de clubes médios e pequenos de Santa Catarina. “Se houver recurso para isso, vamos buscar sim. Queremos convencer os dirigentes dos clubes a melhorar os gramados”, adiantou. A importação de árbitros, prática recorrente da gestão Delfim, deverá ser abolida. “Queremos valorizar o quadro estadual de árbitros. Claro que se houver apelo dos clubes, em situações pontuais, poderemos trazer árbitros de fora”, comentou.

A FCF está em recesso, e volta ao trabalho no dia 11 de janeiro. Rubens Angelotti, ex-diretor de futebol do Criciúma, levou o ex-superintendente do Tigre, Lédio d´Altoé, para assessora-lo como secretário executivo.