InternetData CenterAssinante

É campeão Catarinense 2013! É tricolor!

No sufoco, Tigre perde por 1 a 0 e assegura na raça o título catarinense
É campeão Catarinense 2013! É tricolor!
Foto: Fotos: Ana Paula Cardoso/Marcelo de Bona
Por Marcelo de Bona Em 19/05/2013 às 18:13
Não poderia ser diferente. Como em toda decisão de campeonato, a tensão foi um ingrediente a mais tarde deste domingo no estádio Índio Condá, em Chapecó. Depois de vencer o primeiro jogo da decisão em casa por 2 a 0, o Tigre assegurou o seu décimo título catarinense mesmo perdendo o jogo de volta por 1 a 0. Em uma partida em que a equipe tricolor não conseguiu impor o seu bom futebol, a retomada da hegemonia do futebol estadual aconteceu na base garra, e após o apito final a galera tricolor pôde, enfim, soltar o grito preso na garganta por oito anos: é campeão.

Com as duas equipes jogando com três atacantes, o jogo começou em alta velocidade. No entanto, com a obrigação de reverter à vantagem do Tigre e vencer a partida, por no mínimo dois gols de diferença, a Chapecoense se atirou ao ataque com maior intensidade e conseguiu abrir o placar logo no começo da partida. Aos 12, Rafael Lima, no meio de três defensores do Tigre, cabeceou a bola no chão com Rodrigo Gral atrapalhando a visão do goleiro Bruno que nada conseguiu fazer para evitar que a bola entrasse.

O Criciúma sentiu o gol, e as ações da partida passaram a ser dominadas pelo Verdão do Oeste. O primeiro chute a gol do Tigre surgiu apenas aos 42 minutos. Fabinho se livrou da marcação e arriscou de longe, mas a bola foi fraca nas mãos de Nivaldo. No último lance de perigo da primeira etapa, Marlon cobrou falta da entrada da área e obrigou o camisa 1 da Chapecoense a praticar boa defesa e mandar a bola para escanteio.

Necessitando ampliar o placar para permanecer vivo na busca pelo título não restava alternativa para a Chapecoense a não ser se lançar ao ataque. Empurrado pela torcida que lotou o estádio Índio Condá, aos 8, Fabinho Gaúcho soltou uma bomba de longe e Bruno fez grande defesa. Dois minutos depois, novamente Fabinho Gaúcho, o lateral chutou forte e assustou a torcida tricolor.

O Verdão seguiu ditando o ritmo da partida, porém, pecando nas conclusões a gol. O Tigre chegou ao ataque com alguma qualidade somente aos 36 minutos. Marlon tocou para Elton, que chutou no canto direito de Nivaldo. Nos minutos finais de partida, a torcida tricolor que estava apreensiva voltou a cantar e incentivar o time. Quando o cronômetro apontava 42, Bruno Rangel, de frente para o gol isolou a bola. O jogo seguiu tenso até o último minuto, com a Chapecoense pressionando e o Criciúma se safando do perigo. Aos 46, Bruno operou o milagre e defendeu um chute a queima-roupa de Soares, final, no sufoco, Tigre campeão.

Com a conquista do Campeonato Catarinense o Tigre se concentra agora nas disputas nacionais. Além da Copa do Brasil, no próximo domingo, às 16 horas, o Criciúma recebe o Bahia na estreia da Série A.

Ficha técnica: Chapecoense 1 x 0 Criciúma
Local: Estádio Índio Condá
Público: 11.171
Renda: R$ 200, 6 mil
Arbitragem: Héber Roberto Lopes, auxiliado por Kléber Lúcio Gil e Nadine Câmara Bastos
Cartões amarelos: Fabiano (Chapecoense); Giancarlo, Ewerton Páscoa, Sueliton (Criciúma)
Gols: Rafael Lima aos 12 minutos 1ºT (Chapecoense);

Criciúma
Bruno; Sueliton, Matheus Ferraz, Ewerton Páscoa e Marlon; Amaral, Elton e Ivo (João Vitor); Lins (Gilson), Marcel e Fabinho (Tartá)
Técnico: Vadão

Chapecoense
Nivaldo, Fabiano (Diego Felipe), Rafael Lima, André Paulino e Fabinho Gaúcho; Wanderson (Athos), Paulinho Dias e Nenén; Bruno Rangel, Rodrigo Gral e Fabinho Alves (Soares)
Técnico: Gilmar Dal Pozzo