InternetData CenterAssinante

Base boa: Família Coruja acompanha de perto Bruno Lopes

Destaque do time Sub-20 do Criciúma começou a jogar futebol aos quatro anos
Base boa: Família Coruja acompanha de perto Bruno Lopes
Foto: Marcelo de Bona
Por Marcelo de Bona Em 07/11/2013 às 17:06
Artilheiro do Criciúma na Copa do Brasil Sub-20, com cinco gols, Bruno Lopes vem recebendo uma atenção especial dos adversários que enfrentam o Tigre. Já fora das quatro linhas a “marcação” ao garoto, de 18 anos, não é tão pesada e fica por conta da família coruja, que acompanha de perto a trajetória da jovem promessa tricolor.

Natural de Londrina (PR), Bruno Lopes chegou em Criciúma no final de 2011 e desde o último mês de maio conta com o suporte dos pais Álvaro Jamil Lopes e Nilza Aparecida de Alice Lopes, que vieram morar com o filho no Centro da cidade. O casal está sempre dando o seu apoio ao jogador, que fez a sua estreia no time principal do Criciúma aos 17 anos, no Campeonato Catarinense de 2013. 

Entretanto, os primeiros passos de Bruno Lopes no futebol foram dados bem cedo, como conta a mãe do atleta. “Ele sempre gostou de jogar, chutava a bola pela casa toda, quebrava as coisas da minha estante. Então, colocamos o Bruno numa escolinha de futebol de salão, quando tinha 4 anos. Ele começou a se destacar e depois foi jogar futebol de campo no fraudinha do Londrina. Ficou três anos lá, passou por algumas escolinhas e aos 12 anos foi para o Laranja Mecânica, de Arapongas, que é um clube de empresários da Holanda. Ficou quase quatro anos neste time e depois veio para o Marcílio Dias. Depois de uns oito meses, o Geraldo Sprícigo (técnico do juvenil do Criciúma) viu o Bruno jogar e pediu para trazer ele. No dia 27 de dezembro de 2011 ele se apresentou aqui em Criciúma”, informa Nilza Lopes.

Entre as várias emoções vividas ao lado do filho no mundo do futebol, os pais de Bruno Lopes destacam um momento especial. “No jogo contra o Cruzeiro a gente viu que ele iria entrar. Sou muito católica e pedi a Deus para que ele não se machucasse e que conseguisse mostrar o futebol dele. Quando vimos ele fazendo o gol foi tanta felicidade, que chegamos a passar mal”, lembra a mãe do jogador. “Foi muito emocionante. Marcar um gol no profissional e ainda mais contra o Cruzeiro. Cheguei a abraçar um rapaz do meu lado que nunca tinha visto”, completa o pai, Álvaro Lopes.    

Na noite desta quinta-feira o Criciúma encara o Botafogo pela semifinal da Copa do Brasil Sub-20 e o casal espera viver novas emoções no estádio Heriberto Hülse. “O coração vai estar a mil. Vou estar na torcida e torcer muito, com certeza vão passar pelo Botafogo. Se Deus abençoar eles vão ser campeões”, acredita Nilza Lopes.