InternetData CenterAssinante

Amor e dedicação: de um hobby à uma empresa, conheça a JM Bancadas

Natural de Criciúma, Juliano da Silva Tachinski, de 37 anos, é o proprietário do negócio
Amor e dedicação: de um hobby à uma empresa, conheça a JM Bancadas
Foto: Rafaela Custódio/Portal Engeplus
Por Rafaela Custódio Em 18/09/2021 às 10:38

Identificação, amor e dedicação com o trabalho são adjetivos citados por Juliano da Silva Tachinski, de 37 anos, ao falar de sua empresa, a JM Bancadas. Há um ano, ele iniciou o empreendimento, que no começo era apenas um hobby, mas virou negócio. Natural de Criciúma, o proprietário do estabelecimento reconheceu que uma atividade poderia virar uma renda extra para a família. 

"Eu comecei como uma brincadeira, fiz um balcão de serviços para mim e acabei mostrando para o meu irmão. Ele gostou e pediu que eu produzisse um para ele. Logo depois, postei uma imagem dos móveis nas redes sociais e as pessoas se interessaram e começaram a encomendar produtos", lembra. 

Tachinski ainda recorda que a primeira máquina da empresa foi um presente de sua esposa Andressa Zeferino. "Ganhei uma mesa de serra de presente de aniversário de casamento e foi como tudo começou. Comecei a fazer móveis para casa, gostei do trabalho e percebi que poderia também trabalhar com este ramo. De uma brincadeira se tornou profissão", comenta. 


Foto: Máquina de serra que Tachinski ganhou da esposa. 

Produtos 

O proprietário da empresa conta que faz os produtos desde o início, ou seja, compra a madeira e vai produzindo sua encomenda. "Tem muitas coisas que invento na hora. Estou todos os dias buscando inspirações e também estudando para trazer o melhor para os clientes", destaca. "Não trabalho com MDF e, sim, com madeira bruta. Além da criação de móveis, também reformamos produtos", acrescenta. 

Tachinski ainda falou sobre a economia e como ser empreendedor. "Os materiais, principalmente a madeira, estão variando muito o preço e isso prejudica, pois nunca sabemos qual será o valor. É necessário pesquisar e, principalmente, avaliar cada produto. Em um ano, o preço da madeira já aumentou mais de 100%", explica.

Expansão da empresa 

Atualmente, Tachinski possui um sócio na empresa. "Comecei sozinho, mas aos poucos fui percebendo que precisava de ajuda e, atualmente, meu tio Márcio Tizato também atua na empresa e acabamos virando sócios”, cita. 

No início, as produções eram realizadas na garagem da casa de Tachinski, porém com o aumento da produção, ele comprou um terreno e construiu um local para a empresa. "Há sete anos, sai de um trabalho em uma metalúrgica. Todo este período pensei em empreender e atuei em alguns ramos, mas trabalhar com madeira foi o que mais gostei e me adaptei", conta. Hoje, além da empresa, Tachinski também trabalha no salão de beleza de sua esposa. "Todo início de qualquer empresa é difícil. Hoje, o que faturamos investimos na empresa. É necessário saber controlar as finanças e lidar com dias difíceis". 

A empresa atua em todo o sul de Santa Catarina e está localizada no bairro Vila Rica, em Criciúma. Os interessados nos produtos poderão entrar em contato pelo telefone (48) 9.9625-6272. Confira mais imagens nas redes sociais: