InternetData CenterAssinante

Uma academia exclusiva para o público feminino

Aline Rodrigues, de 27 anos, há cinco anos trabalha com atividades físicas
Uma academia exclusiva para o público feminino
Foto: Rafaela Custódio
Por Rafaela Custódio Em 29/04/2019 às 10:23

Trazer mais liberdade às atividades físicas e ajudar as mulheres com os exercícios físicos sempre foram os desejos de Aline Rodrigues, de 27 anos. Ela é personal trainer e possui uma academia no bairro Cidade Mineira, em Criciúma. Há cinco anos ela trabalha com musculação, mas com trabalho diferenciado. Ela atende apenas mulheres. No momento, são cerca de 300.

Ela conta que começou a se interessar por exercícios aos 15 anos, pois era muito magra e queria ganhar massa muscular, porém, encontrou dificuldade em relação aos espaços para treinar. A personal trainer relata que alguns exercícios traziam desconforto, com isso, sentia vergonha. “Existem atividades dentro da academia que são mais complicadas de fazer e muitas mulheres se sentem envergonhadas de realizar na frente de homens ou até serem treinadas por homens, por isso, surgiu a ideia”, explica.

Aline começou seu trabalho em condomínios residenciais de Criciúma. Ela não tinha dinheiro para alugar um espaço, então, comprou alguns aparelhos, uma mala e treinava mulheres nos condomínios. Entretanto, em alguns lugares passaram a não aceitar as atividades, ou então as taxas cobradas pelos sindicos eram altas.

Mesmo com as dificuldades, a personal trainer não desistiu e começou a trabalhar na aréa de casa. “Chegaram a treinar 40 meninas comigo na minha casa. Sempre busquei o melhor para as minhas alunas e, por isso, elas foram treinar na minha residência. Cheguei a reformar e melhorar muito a parte onde treinava elas, mas notei que começou a ficar pequeno, não tinha onde estacionar os carros e resolvi alugar um espaço e montar minha academia. Fiquei trabalhando em casa durante dois anos”, lembra.

Atualmente, ela está com uma academia no bairro Cidade Mineira e possui duas funcionárias. Mas Aline já tem vontade de abrir filiais. “Atendo 300 mulheres. Não posso deixar minhas funcionárias sozinhas com as alunas, então, não consigo estar em dois lugares ao mesmo tempo e por isso não consigo abrir outra academia. A vontade é grande, porém, não consigo profissionais para atuarem comigo”, cita.

Treinos adaptados

Aline relata que seus treinos são todos adaptados para as alunas. “Trabalho com funcional, musculação e circuitos. É preciso fazer avaliação física. Adapto as atividades. Penso exclusivamente nas alunas. Busco o melhor para cada uma e sei exatamente as prioridades e necessidades”, detalha.

Academia possui alunas de 16 a 62 anos e são mulheres de todos os bairros de Criciúma. “Cada aluna é única. Penso exatamente nelas e realizo os treinos de acordo com o que elas precisam. Aqui, treinam apenas mulheres e isso faz com que elas se sintam mais a vontade e consigam realizar suas atividades sem vergonha nenhuma”, observa. “Tenho fila de espera de 100 mulheres para entrar na academia, mas não consigo abrir mais horários. É difícil, priorizo pelo trabalho. Recebemos em média mil mensagens por dia”, acrescenta.

Concorrência

Aline afirma que concorrência existe em todos os setores e que tenta melhorar seu serviço todos os dias. “Foco no meu trabalho. Não diminuo o preço pensando em trazer mais clientes ou que posso perder alunas. Estudei muito e trabalhei muito para conquistar meu espaço, então, não posso abaixar o valor. Busco oferecer meu melhor todos os dias para as minhas alunas”, afirma.

A personal trainer ainda comenta que dá oportunidades para outras pessoas. “Tenho duas funcionárias. As meninas às vezes trazem produtos para vender na academia, deixo tranquilamente. Sempre quis que alguém me desse oportunidade, por isso, não nego a elas”, conta.

Além das duas funcionárias, o marido de Aline também trabalha com ela. “O Diego trabalha no administrativo e financeiro da academia. Antes, ele trabalhava com vendas, mas veio me ajudar porque não estava dando conta”, ressalta.

Solidariedade

Mesmo com muito trabalho, Aline visa pensar no próximo e realiza aulões beneficentes. “Fizemos aulões uma vez por mês e a intenção é sempre ajudar. No último encontro ajudamos um asilo do bairro Cidade Mineira”, relata.

Os aulões são realizados no estacionamento ao lado da academia. “O próximo encontro será para ajudarmos os animais de rua que ficam próximos da academia. Queremos comprar ração e se possível castrá-los”, explica.

Empreendedorismo

Aline afirma que é preciso ter coragem para empreender e, principalmente, força de vontade. “Não podemos ter medo de arriscar. Quando se tem um sonho é preciso buscá-lo. Mesmo com o pouco que temos, é preciso continuar e não desistir facilmente”, declara.

“É preciso fazer a diferença para as pessoas. Busque algo que mude a vida de alguém e não trabalhe apenas por trabalhar”.

Aline Rodrigues
------------------------------------------------

A personal trainer comenta que cinco alunas estão com ela desde o começo. “Elas me acompanharam e sabem de toda a dificuldade que enfrentei, mas também sabem que nunca pensei em desistir. Lutei muito, trabalhei ainda mais para que tudo que sempre sonhei se tornasse realidade, é preciso lutar e buscar o melhor todos os dias”, finaliza.

Contato

As interessadas em entrar em contato com Aline, deverão ligar para o telefone (48) 9.9979.6448 ou pelas redes sociais (Instagram e Facebook).