InternetData CenterAssinante

Pati Doces: o gosto da infância em receitas caseiras

Ela utiliza 200 kg de leite condensado e 120 kg de chocolate ao mês
Pati Doces: o gosto da infância em receitas caseiras
Foto: Thiago Hockmüller / Portal Engeplus
Por Rafaela Custódio Em 21/11/2019 às 09:00

Acordar todos os dias e trabalhar com a atividade que sempre teve prazer em realizar é o sonho da maioria dos brasileiros. E não é diferente com Patrícia Ribeiro da Costa, de 42 anos. Mas no caso dela, esse sonho é vivido todos os dias. Há dez anos começou a fazer doces para vender e, atualmente, possui um empreendimento: Pati Doces. O cardápio conta com 18 receitas de docinhos, seis tipos de taças gourmet, oito receitas de bombons, alfajores, chocotones produzidos para o Natal e ovos de colher, que são feitos na Páscoa.  

Patrícia sempre gostou de cozinhar e seu hobbie era estar dentro da cozinha produzindo receitas caseiras para a família. Formada em psicologia há 18 anos, chegou a atuar na área durante dois anos, porém, seu namorado na época e atual esposo morava em Jaraguá do Sul, pois trabalhava em uma empresa da cidade, com isso, ela se mudou para o norte de Santa Catarina para morar com ele. Após meses no município, ela engravidou de sua única filha. Por ficar em casa cuidando da criança, acabou produzindo ainda mais sua receitas. 

“No aniversário de 2 anos da minha filha, eu fiz todos os docinhos da festa. Os convidados começaram a me questionar sobre a empresa que havia feito e, para a surpresa de todos, a confeiteira era eu mesma e, desde então, não parei mais”, lembra. 

Natural do Rio Grande do Sul, Patrícia veio para Criciúma com 9 anos, mas foi em Jaraguá do Sul que tudo começou. “Após todo mundo provar meus doces, as pessoas começaram me questionar sobre encomendas e fui me adaptando, fazendo minhas próprias receitas, estudando e buscando melhorar a cada doce que fazia”, conta. 

Além dos docinhos, Patrícia começou a fazer trufas para o marido vender na empresa em que trabalhava. “Eu produzia 100 trufas por dia, ou seja, 500 por semana. Todos os dias era botada a mão na massa e produzidas as trufas. Assim, fui ganhando experiência e também clientes”, declara.

“Estudo muito. Busco me aperfeiçoar todos os dias e estou sempre disposta a criar novas receitas para que meus clientes estejam sempre provando os melhores doces”. 
Patrícia Ribeiro da Costa
------------------------------

Apesar de estar há dez anos no mercado, Patrícia relata que queimou muitos doces antes de acertar o ponto. “Para criar uma receita é preciso realizar testes e nem sempre foram acertos de primeira, né? Mas minha filha, meu marido, minha família sempre me apoiaram e estiveram ao lado me dando suporte para que eu pudesse acertar o ponto de cada receita”, afirma. 

O gosto da infância nas receitas

Patrícia relata que em todas as suas receitas busca fazer com carinho e muito cuidado. “As pessoas comem antes com os olhos, então penso em cada detalhe, como, por exemplo, as cores das forminhas, os lacinhos, o enfeite. O gosto dos docinhos é o da infância, é tentar resgatar a história de cada um pelo sabor”, pontua. 

Após viver três anos em Jaraguá do Sul, Patrícia e a família voltaram para Criciúma, mas a produção de docinhos continuou. “Já tinha meus clientes consolidados e pessoas que fiz o aniversário, noivado, casamento, aniversário dos filhos e estou acompanhando em todas as fases da vida. Por isso, tive a certeza em me mudar para o Sul de Santa Catarina”, relata. 

Com o passar do tempo, Patrícia foi aumentando o cardápio e oferecendo mais variedade aos clientes. “Na Páscoa, produzo em média 400 ovos de colher. No Natal, tenho os chocotones e produzo também 400 unidades, além dos docinhos, das taças gourmet, bombons e alfajores”, declara. 

Os detalhes são essenciais 

Patrícia não realiza encomendas apenas para eventos e também possui produtos como bombons e alfajores para presentes. Ela pensa em cada detalhe para que as pessoas não esqueçam do que receberam. “Não são apenas caixinhas de docinhos, são sensações, gostos e lembranças da infância. Faço questão em produzir os lacinhos e bolsinhas decoradas para meus clientes”, afirma. 

Atualmente, Patrícia utiliza 200 kg de leite condensado e 120 kg de chocolate ao mês. “No Natal, chegamos a usar até 100kg de leite condensado e chocolate por semana, o que normalmente são 50”, pontua. 

Futuro 

A empreendedora não pensar em abrir lojas e o desejo é continuar trabalhando com encomendas. “Toda a minha família me ajuda muito com as entregas e estão sempre me apoiando. Minha intenção é continuar trabalhando desta maneira e atendendo meus clientes em toda a região”, revela. 

Patrícia pensa em produzir workshops para ensinar outras pessoas a produzirem receitas. “Meu sonho é poder ajudar outras pessoas que também possuem sonhos de trabalhar com doces e buscar ajuda-lás por meio de minhas receitas”, conta. 

Quer experimentar os doces de Patrícia? Entre em contato com ela pelo telefone (48) 9.9694-7134 e pelas redes sociais (Instagram).