InternetData CenterAssinante

Após trauma, mulher ajuda pessoas com dores crônicas

Kátia Zeferino foi vítima de um grave acidente no Centro de Criciúma em 2007
Após trauma, mulher ajuda pessoas com dores crônicas
Foto: Divulgação
Por Jessica Rosso Em 20/08/2019 às 18:13

Kátia Zeferino de 39 anos se especializou em uma área da estética facial para ajudar pessoas com dores crônicas. Desde os 14 anos ela se identificava pela área da beleza e mais tarde passou a gostar da estética facial, mas só teve certeza de qual profissão seguir, após ser vítima de um grave acidente de automóvel em 2007. 

O acidente aconteceu no Centro de Criciúma. Kátia passou 20 dias no Hospital São José, sendo que os primeiro quatro dias foram na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). O trauma deixou sequelas. Ela teve a mandíbula atingida, fraturou o joelho e o tornozelo. Por três anos viveu dias difíceis. Passou por duas cirurgias durante esse período. O tratamento não apresentou o efeito esperado e as duas articulações foram evoluindo para anquilose óssea – fusão óssea.

Como sequela do trauma, a paciente apresentou redução dos movimentos da mandíbula e abertura bucal. Durante os três anos seguintes a abertura máxima da boca era de 3 mm. “Em função disso, a paciente sofria as consequências desta limitação, que repercutia em deficiências nutricionais na fala e negativamente nas atividades sociais e laboriais por auto estima deficiente”, disse o Dr. Miguel Scheffer ao Jornal Divina Providência quando atendeu a paciente em 2010. Foi nesse ano que a vida de Kátia começou a mudar. Já apresentando um quadro de depressão e sem poder fazer nenhum tipo de tratamento odontológico, Kátia sentia muitas dores. Nessa época, sem muitos recursos, ela buscou nos livros e em profissionais, conhecimento para aprender mais sobre a face. 

"Tive que fazer um implante pelas dores que eu vinha sentindo. Eu comecei a estudar, porque o meu caso foi um caso complexo. A cada seis meses eu fazia tratamento para tentar abrir a boca. Eu comecei a estudar todos os músculos da face, para entender o que estava acontecendo comigo, porque eu estava cansada de buscar médicos e eles não me davam nenhuma esperança, foi aí que eu comecei a ter gosto pela estética facial", relembra. 

Kátia foi a primeira pessoa a passar pela cirurgia de Prótese Bilateral de ATMs no Rio Grande do Sul. A intervenção ocorreu no Hospital Divina Providência pela equipe de Cirurgia Bucomaxilofacial chefiada pelo Dr. Miguel Scheffer, no dia 31 de março de 2010. O resultado deu a ela o movimento normal da boca. Porém as dores crônicas continuaram.

Kátia buscou alternativas que lhe ajudassem, se especializou na área de auriculoterapia, fitoterapia e atualmente atende pacientes com dor crônica.

"Com 14 anos eu não imaginava o que seria no futuro. Por conta do que aconteceu comigo fiz vários cursos para dor. Me aprofundei mais e mais. Comecei a fazer manual de terapia para dor e por eu ter tido edema, comecei a estudar para aliviar o desconforto".

A profissional ressalta que a área da estética é muito ampla, que deu um salto nos últimos dez anos. "Para mim trabalhar nessa área é levar autoestima para a paciente. É cuidar da beleza e da autoestima, porque unimos a saúde e a beleza", afirma. Kátia também explica que graças aos seus estudos e o tratamento que realiza em si mesma é que consegue amenizar a dor crônica.

Saúde e bem-estar

Kátia trabalhou por seis anos em uma clínica, em Criciúma, com a área da estética facial. Em setembro completará dois anos que abriu seu Centro de Estética em Siderópolis, na rua Gastão Bica de Oliveira, nº 731 sala 02, no Centro. No local, também atendem profissionais na área de nutrição e coach de emagrecimento. Para mais informações o e-mail é contato.essencialleestetica@gmail.com e o instagram: essencialle_esteticaesaude.