InternetData CenterAssinante

Resenha – Vamos comprar um poeta, de Afonso Cruz

Envie sugestões para entrelidasevindas@engeplus.com.br
Resenha – Vamos comprar um poeta, de Afonso Cruz
Foto: Divulgação
Por Amanda Ludwig Em 17/09/2021 às 13:10

Imagine viver em uma sociedade tomada pelo materialismo… essa é a realidade trazida por Afonso Cruz em ‘Vamos comprar um poeta’. Aqui, é comum as pessoas conviverem com números o tempo todo. Mas todo mesmo. Frases como “Trajava um colete de fazenda, setenta e cinco por cento lã”; “A carne seria servida de seguida, dentro de trinta segundos”, são exemplos de como o livro acontece.

Mas, em meio a tantos números, a personagem principal decide pedir ao pai para comprar um poeta. Isso porque no universo criado por Cruz, poetas, pintores e outros indivíduos que trabalhavam com as áreas de humanas eram tratados como animais domésticos. Em vez de um cachorro, por que não ter um ator em casa? O pai aceitou, e logo foram buscar um poeta para morar em um armário embaixo da escada.

 

TRECHO

“O pai cumprimentou o vendedor com a cortesia destas ocasiões, há sempre uma grande solenidade, sacralidade, no ato de iniciar um possível negócio:

– Que os números lhe sejam favoráveis, disse ele.

– Crescimento e prosperidade, respondeu o vendedor.”

 

Em um primeiro momento, foi difícil para a família entender o poeta. Era uma família que se endividava, e por isso o pai seguia nervoso, enquanto a mãe estava sobrecarregada com as tarefas do lar. Mas a filha, personagem central da história, mesmo confusa, se propõe a entender melhor a poesia. Aos poucos, coisas que ela antes não entendia – como metáforas, por exemplo -, passam a tocar seu coração de uma forma diferente.

‘Vamos comprar um poeta’ é quase uma fábula. Particularmente, eu demorei algumas páginas para começar a entender a história. Em minha defesa, eu não gosto de ler sinopses ou saber sobre o que o livro fala antes da leitura. Gosto da surpresa. Em defesa do livro: Afonso Cruz trabalha a crítica ao materialismo com delicadeza, e envolve o leitor até que não seja mais possível esquecer a história.

Esse é um livro curto, de poucas páginas, possível de ser lido em uma sentada. Mesmo assim, tem a profundidade exata exigida por críticas que nos mostram a importância do afeto entre as pessoas.

 

Sobre o livro

‘Vamos comprar um poeta’ é o terceiro livro de Afonso Cruz, e foi publicado em português pela editora Dublinense. Tem‎ 96 páginas.

 

Sobre o Autor

Afonso Cruz nasceu em 1971, na Figueira da Foz, em Portugal. Além de escritor, é também ilustrador, músico e cineasta. Publicou mais de trinta livros, entre romances, teatro, não ficção, ensaio, álbuns ilustrados, novelas juvenis e ainda uma enciclopédia inventada, que conta com sete volumes. Colabora regularmente para jornais e revistas, e recebeu vários prêmios pelos seus livros, cujos direitos estão vendidos para vinte idiomas.

 

Lembrando que quem é leitor daqui tem 15% de desconto na Livraria Ponto e Vírgula, do Shopping Della, nos livros citados ou em livros que já têm resenha na coluna (rola essa página pra baixo e acompanha!). É só falar com a Grazi ou com o Rodrigo e avisar que leu sobre o livro aqui, na Entre Lidas e Vindas!

E a gente segue conversando pelo e-mail entrelidasevindas@engeplus.com.br ou pelo perfil @entrelidasevindas, no Instagram. O que você acha sobre o assunto? Te espero lá.