InternetData CenterAssinante

Entrevista: Professor Paulão (PT)

Candidato ao cargo de Deputado Federal
Entrevista: Professor Paulão (PT)
Foto: Douglas Saviato
Por Douglas Saviato Em 27/09/2014 às 18:23

Paulo Henrique Lúcio, de 47 anos, popularmente conhecido como Professor Paulão, é candidato ao cargo de deputado federal pelo PT. Morador de Tubarão, o professor está filiado no partido desde 1986, sendo eleito como suplente de vereador em 1992. Em 1996, o professor concorreu ao cargo de vereador e em 2008 ao cargo de vice-prefeito de Tubarão, no entanto, em ambas as eleições não foi eleito. Já em 2012, o tubaronense foi eleito um dos vereadores da cidade.  

O candidato é casado, professor de história e mestre em educação. Foi professor durante 13 anos na Universidade do Sul Catarinense (Unisul) e há 27 na rede pública de ensino. Paulão defende quatro bandeiras: educação, economia solidária, a luta pela igualdade étnica racial e pela agricultura familiar.

Bandeiras e propostas - Na educação, o professor é favorável aos 10% do Produto Interno Bruto (PIB) para a educação e o pagamento do piso salarial na carreira do magistério, que, atualmente, não é pago pelo Governo do Estado.  O candidato prevê criar um programa de intercâmbio nacional para os profissionais de educação que oportunize a troca de experiências entre estes, buscando integrar as diferentes realidades educacionais brasileiras.

“Defendemos também a igualdade étnica racial. Hoje, somos a segunda maior população negra do mundo, perdendo apenas para a Nigéria, no continente africano. Queremos aplicar ações e programas criados pela Secretaria de Políticas de Ações Afirmativas do Governo Federal. Lutar pelas políticas públicas de saúde que atendam os problemas específicos dos afro-brasileiros e buscar a inserção mais efetiva da temática da diversidade étnico racial nos currículos escolares”, frisa.

A agricultura familiar é outra aposta do candidato, que almeja criar incentivos que garantam créditos ao homem do campo. “Vou buscar a isenção de impostos para os produtos orgânicos desta categoria, além da reforma da lei de cooperativismo no Brasil, diferenciando as cooperativas na Agricultura Familiar das outras modalidades, inclusive, na tributação dos incentivos.”

Criar um marco legal na economia solidária para construir uma nova forma de sociedade que privilegie os valores humanos e não o lucro é um dos objetivos do candidato na economia solidária. “Temos que incentivar a pequena agricultura e criar condições que os produtores possam sobreviver”, destaca.

Voto do Eleitor – Segundo Paulão, os eleitores devem priorizar os candidatos com propostas e diferenciais. “Tenho a oferecer na educação, na economia, na questão étnico cultural. Sou um militante negro e serei um político de credibilidade e diferenciado na Câmara dos Deputados”, afirma.