InternetData CenterAssinante

Ex-candidatos à prefeitura de Criciúma avaliam resultado das eleições desse domingo

Américo, Cíntia, Brezola, Rodrigo e Benedet falam sobre o cenário político de Criciúma
Por Douglas Saviato Em 04/03/2013 às 11:44
As eleições suplementares aconteceram em quatro municípios no Estado de Santa Catarina nesse domingo. Além de Criciúma, onde Márcio Búrigo (PP) venceu, e Balneário Rincão, onde Décio Góes (PT) é o primeiro prefeito, os eleitores das cidades de Campo Erê e Tangará, no Oeste catarinense, também foram às urnas nesse domingo. Em Campo Erê, Rudimar Borsioni (PT), assumirá a prefeitura, e Tangará estará sob o comando de Euclídes Cruz (PSD).

Os concorrentes à prefeitura de Criciúma (em ordem alfabética) Américo Faria (DEM), Cíntia dos Santos (PSTU), Fábio Brezola (PT), Márcio Búrigo (PP), Rodrigo Maciel (PCB) e Ronaldo Benedet (PMDB) disputaram a preferência dos eleitores e nesta segunda-feira avaliam o resultado das eleições.

Américo Faria (DEM) – “Tinha certeza que eu perderia a eleição”, destaca Américo
Para o médico Américo Faria (DEM), o resultado das eleições suplementares nesse domingo já era esperado. “Eu tinha certeza que eu perderia. Penso que Criciúma se manifestou novamente de forma contundente a favor da administração que está presente no município. Desejo sucesso ao prefeito eleito”, ressalta. Conforme Américo, o resultado foi uma manifestação maiúscula da confirmação da sociedade para que todas as questões que acontecem em Criciúma continuem, coisas boas e coisas ruins. Conforme Faria, o prefeito eleito tem 180 dias, ou seja, seis meses para por ritmo ao governo. “Depois deste tempo, o prefeito deve mostrar serviço”, comenta.

Cíntia dos Santos (PSTU) – "Quem votou no PSTU está à frente do seu tempo", frisa Cíntia dos Santos 

Para a candidata esquerdista Cíntia dos Santos, as eleições suplementares foram positivas. A representante do PSTU destaca duas situações. A primeira delas foi a visibilidade que o partido teve. “Tivemos muitos elogios, o pessoal nos parabenizou muito. Outra questão é em relação ao número de votos, pois aumentamos os votos em relação ao ano passado”, comenta. Cíntia destaca que os votos destinados ao partido são de pessoas que estão à frente de seu tempo. O governo de Márcio, segundo Cintia, será uma gestão delicada, pois vai ser um governo questionado em relação às contas da prefeitura. “Queremos saber do rombo da prefeitura e queremos que as pessoas que votaram nele saibam disso”, conclui. "Outra avaliação que fazemos é em relação ao investimento de outros partidos, sendo que o gasto da nossa campanha foi mínima, portanto os votos foram porporcionais", frisa.

Fábio Brezola (PT) – “Plantamos a semente da boa política em Criciúma”, frisa Fábio Brezola
O candidato avalia sua campanha como diferente e o resultado como esperado. “A gente veio com uma balada diferente propondo nossas ideias sem atacar nenhum candidato. Nas ruas, o retorno da população foi muito positivo”, comenta o Brezola. Conforme o ex-candidato à prefeitura de Criciúma, o partido plantou a semente da política do bem. “Nunca fui candidato, e neste contexto, disputando com pessoas conhecidas, o resultado deste pleito foi muito bom. Ficamos muito contentes”, frisa. Brezola deseja uma boa gestão ao candidato eleito e diz estar à disposição como representante do Governo Federal no Sul do Estado.

Rodrigo Maciel (PCB) – “Os eleitores têm a cultura do quem rouba faz”, comenta Rodrigo Maciel 
O candidato esquerdista Rodrigo Maciel, diz estar tranquilo após o resultado das eleições suplementares deste domingo. “Estamos tranquilos, apesar de não termos conquistado muitos votos, levando em consideração também o número de abstenção”. Conforme o ex-candidato, as pessoas que votaram no PCB confiam em um projeto socialista. “Queríamos dar mais dignidade ao povo criciumense na questão da saúde, da educação, no transporte público, enfim, nas questões que envolvem os trabalhadores”, pontua. Para Rodrigo, as pessoas ainda têm a cultura do quem rouba faz. “Acabam aceitando a essa realidade e também muitos votam naquele que está na frente das pesquisas”, avalia. O PCB vai continuar na luta, pois segundo Maciel, essa campanha foi só o começo.

Ronaldo Benedet (PMDB) – “O PMDB fecha um ciclo. Vamos procurar um novo tempo para o partido em Criciúma”, diz Ronaldo Benedet
Conforme o deputado federal Ronaldo Benedet, após o pleito deste domingo é a vez de fortalecer o PMDB em Criciúma. “Vamos fortalecer o partido de forma mais humilde levando uma ideia de renovação de pensamento. O PMDB fecha um ciclo e agora temos que modernizar. Vamos procurar um novo tempo para o partido em Criciúma”, avalia Benedet. Ronaldo, agora vai voltar a desempenhar seu papel de deputado federal em Brasília, quando retorna, terça-feira, à capital federal. “Quero também agradecer aos votos que recebi nesta eleição. Agradecer a todos os eleitores que foram às urnas”, conclui.