InternetData CenterAssinante

Salvaro quer aulas totalmente presenciais em Criciúma a partir de 1º de junho

Alunos terão pizza como merenda escolar e cantarão hinos às segundas-feiras
Salvaro quer aulas totalmente presenciais em Criciúma a partir de 1º de junho
Foto: Rafaela Custódio/Arquivo/Portal Engeplus
Por Lucas Renan Domingos Em 16/05/2021 às 15:24

O prefeito Clésio Salvaro (PSDB) afirmou que as aulas na Rede Municipal de Ensino em Criciúma serão presenciais a partir do dia 1º de junho. O anúncio foi feito em um vídeo publicado nas redes sociais do chefe do Executivo criciumense neste domingo, dia 16.

Recentemente Salvaro visitou as escolas do município e disse ter ficado insatisfeito com a baixa quantidade de alunos nas salas de aula. “Em qualquer parte do mundo e também nas escolas particulares as crianças já estão em aulas presenciais e isso vai acontecer também no município. A partir de 1º de junho, todas as crianças deverão ir para a escola. Tem merenda escolar de qualidade, uniforme bem bonitinho, os professores estão lá, as escolhas são boasm bem acolhedoras, está tudo certo”, pontuou o prefeito.

Salvaro também anunciou que pizzas passarão a fazer parte da merenda escolar. “As crianças da Escola Padre Carlos Wecki fizeram uma visita na central de merenda escolar e testaram uma pizza que todos os meses vamos mandar para todas as 66 escolas do município”, acrescentou.

Outra obrigação dos alunos será cantar hinos. “Todas as segundas-feiras, as crianças, antes de entrar na sala de aula, vão cantar o Hino Nacional Brasileiro e também o hino da cidade de Criciúma”, completou.

Aulas remotas continuam?

Após a publicação do vídeo do prefeito, o Portal Engeplus entrou em contato com o secretário de Educação de Criciúma, Miri Dagostim. Questionado se a partir de 1º de junho não haveria mais a possibilidade de aulas remotas, o secretário não confirmou a informação e alegou que "esta é a intenção da prefeitura".

“Vamos trabalhar para que não tenha. Este é o objetivo. Vamos tentar acolher todos os alunos, obedecendo o Placon (Plano de Contingência para a Educação), obedecendo todas as regras sanitárias”, afirmou o secretário.

Criciúma atende 20,3 mil estudantes e conta com mais de 2,3 mil profissionais na Educação. Conforme Dagostim, desde quando as aulas presenciais retornaram, foram diagnosticados aproximadamente 200 casos positivados de Covid-19 entre alunos e servidores. Três pessoas morreram em decorrência da doença.

Para a retomada das aulas presenciais, o secretário destacou que as salas de aula devem ser adaptadadas. “Estamos retirando armários, mesa dos professores, para que haja distanciamento. As turmas maiores serão colocadas em salas maiores”, detalhou.

Rendimento escolar

Em Criciúma, 30% dos alunos ainda seguem fazendo aulas remotas. A Secretaria de Educação acredita que as atividades longe das salas de aula estão prejudicando a qualidade de ensino. “Fizemos uma avaliação e o desempenho dos alunos que fazem atividaes online é inferior àqueles que estão tendo aulas presenciais. Este atraso no resultado, vamos demorar quatro, cinco anos para recuperar”, salientou.

Outro ponto destacado por Dagostim é a dificuldade de alguns pais em auxiliar os filhos nas aulas remotas. “Muitos pais de alunos nossos estudaram menos que os filhos. Então eles possuem certa complexidade para ajudar as crianças a realizar as atividades, o que também impacta no processo de aprendizado”, completou.