InternetData CenterAssinante

Na escola da vida: uma aula de valorização

Desde agosto, Projeto Educacional do Colégio Universitário vem engajando os alunos
Na escola da vida: uma aula de valorização
Foto: Thiago Hockmüller / Portal Engeplus
Por Heitor Carvalho Em 23/09/2019 às 19:35

Consumo de drogas, consequências da depressão, prevenção ao suicídio, controle da ansiedade e reflexão sobre o bullying. Além das disciplinas acadêmicas tradicionais como matemática, português e outras, os temas elencados no ínicio do texto também são estudados pelos alunos  do 6º ano do Ensino Fundamental aos do pré-vestibulandos do 3º ano do Ensino Médio do Colégio Universitário. As atividades relacionadas a esses assuntos acontecem por meio do projeto "Valorizando a Vida", realizado pela instituição de ensino desde 2016.

Aliando teoria e prática, o projeto visa trazer conscientização aos alunos. Em alguns casos a conscientização já existe, porém está esquecida. “Comecei a perceber mais o próximo e com isso pude me colocar a disposição, me oferecer para ajudar”, quem afirma isso é Maria Eduarda Suzin Budny, de 14 anos, estudante do 8º ano.

Para a colega de Duda, Beatriz Pereira Novack, também de 14 anos e do 8º ano, o projeto é uma forma de resgate. "Ele ajuda o aluno a recuperar algo que esqueceu ou perdeu, ou as vezes até mesmo ajuda a se recuperar, porque as vezes a gente se esquece, a gente se perde".

Diversas atividades acontecem de agosto até novembro - período de duração do projeto - , sejam elas realizadas dentro ou fora da sala de aula. Umas ações marcam mais, outras menos, mas cada uma deixa uma lição. “Para mim a melhor até agora foi a distribuição de elogios e abraços, me senti muito bem participando, seja entregando ou recebendo”, comenta Maria Eduarda.

Se para Duda a lição veio com os elogios e abraços, com Bia a lição foi através da atividade sobre bullying. “Comecei a ver o bullyng como ele realmente é, deixando de lado esse rótulo de apenas uma brincadeira. Isso fez com que eu pudesse me policiar, por mais que eu buscasse não praticar, mas eu também acabava rindo quando outros faziam”, conta.

Enquanto as alunas falavam, a diretora do colégio, Nena Benedet Tautz, uma das organizadoras do projeto, prestava atenção em cada palavra dita pelas meninas e ao perceber o que o objetivo do "Valorizando a Vida" foi alcançado, sorriu e deu um abraço bem apertado na Bia e na Duda. “A gente senta, conversa, planeja, tanto que ainda temos atividades a serem realizadas e ao final temos um dia de balanço, onde ouvimos todos que de alguma forma participaram desse trabalho. Mas eu sou obrigada a admitir que o projeto já superou as expectativas”.

Ainda que o "Valorizando a Vida" mexa com cada uma delas de uma forma particular, a gratidão aos envolvidos no projeto, deixou claro que Duda, Bia e Nena estão caminhando para o mesmo caminho, o de amar o próximo.