InternetData CenterAssinante

Estudantes de Criciúma são classificados para a Feira Nacional de Matemática

Luiz Otávio e Eduardo são estudantes da Escola Municipal Padre Ludovico Coccolo
Estudantes de Criciúma são classificados para a Feira Nacional de Matemática
Foto: Divulgação
Por Jessica Rosso Em 07/11/2019 às 20:22

O gosto pela matemática e a desenvoltura diante do público foram essenciais para  a classificação da dupla Luiz Otávio Zapellini Maciel, de 12 anos, e Eduardo Pinheiro de Oliveira, de 11 anos, para a Feira Nacional de Matemática. O evento será realizada em Campos Novos/SC. Ambos são alunos da Escola Municipal Padre Ludovico Coccolo, que fica localizada no bairro São Luiz, em Criciúma, cidade que representam na competição.

O projeto apresentado pelos estudantes se chama a “importância de desenvolver os modelos matemáticos utilizando material manipulativo” e se enquadrou na modalidade de materiais ou jogos didáticos. A ideia ficou entre os cinco melhores na etapa regional, realizada em Içara/SC, e depois entre os 40 classificados na etapa catarinense. Veja como foi a comemoração quando saiu o resultado da classificação no dia 25 de outubro: 

Para Eduardo, estudar com material manipulativo torna a aprendizagem mais fácil. “Melhor do que aprender só no papel ou no quadro. A nossa sala gostou muito mais”, disse o adolescente que é medalhista, tendo conquistado a prata no Prêmio Acic de Matemática. O garoto não esconde a sua afinidade com números. “Eu gosto de matemática, porque usamos ela para tudo. Quando eu crescer quero trabalhar com alguma coisa que envolva a matemática, eu sei que vou precisa muito dela na minha vida”, ressaltou.  

Luiz Otávio, medalhista de bronze no Prêmio Acic de Matemática, pretende ser professor da disciplina. “Eu sempre gostei de matemática”. Luiz recebeu moção honrosa na Olimpíada Regional de Matemática (ORM) 2019. Ele relatou que durante as etapas da feira aprendeu também com os trabalhos de outros expositores.

A professora de matemática Dulcelena Pereira da Silva Vitoriano espera que o projeto seja destaque Nacional. Ela e a professora de matemática Andreza Vieira Martins foram as orientadoras do projeto. A escola ainda aguarda os resultados da Olimpíada Regional Mirim de Matemática e da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP), nas quais, o projeto também foi inscrito. 

A Escola Municipal Padre Ludovico Coccolo é a única instituição de ensino da região classificada na categoria Ensino Fundamental 2. Essa é também a primeira vez que a escola participa do evento. A diretora Rosalba Rzatki contou que as competições trouxeram inspiração para todos na instituição. “A relação melhorou, mudou o clima de aprendizado, os que não gostavam começaram a ter outra visão da matemática”, disse. Dois clubes de matemáticas surgiram na escola, um voltado apenas para as turmas do 5º ano e outro com alunos do 6º ao 9º ano. Os clubes funcionam no contraturno e participam àqueles que se destacam. A ideia, segundo ela, é criar clubes voltados para outras disciplinas no próximo ano, como língua portuguesa e ciências.