InternetData CenterAssinante

Escola de Criciúma é finalista do prêmio ‘Respostas para o Amanhã’

A escola é a única de Santa Catarina que está na final do programa
Escola de Criciúma é finalista do prêmio ‘Respostas para o Amanhã’
Foto: Divulgação
Por Rafaela Custódio Em 25/09/2019 às 09:59

O Cedup de Criciúma é a única escola de Santa Catarina que chegou na final do prêmio ‘Respostas para o Amanhã’, que é uma iniciativa da Samsung, com coordenação geral do Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (CENPEC). A intenção do projeto é estimular e divulgar projetos de investigação e experimentação científica ou tecnológica desenvolvidos por estudantes do Ensino Médio de escolas públicas.

O projeto do Cedup é baseado na utilização de plataforma de prototipagem eletrônica para o estudo dos sinais elétricos cardíacos. O protótipo portátil, de baixo custo, desenvolvido pelos alunos viabiliza o estudo dos batimentos cardíacos, frequência e diagnóstico de doenças cardíacas.

“O Cedup já havia participado de outras edições e já tínhamos ciência do existência do concurso. A ideia de inscrever este projeto, no qual somos finalistas, surgiu durante as aulas em um dos cursos que leciono, o curso de manutenção e suporte de computadores”, comenta o professor responsável pelo projeto, Tiago Quartiero Pereira. 

O professor explica que um aluno tinha um projeto que media a frequência cardíaca, porém não havia ainda um traçado semelhante a de um eletrocardiograma. “O que eu fiz foi, em conjunto com os estudantes, estudar alguns fundamentos da fisiologia do coração e utilizando uma plataforma microcontrolada de baixo custo arduino, muito popular no meio da computação embarcada, fazer a  implementação de eletrodos específicos para prototipagem de um eletrocardiógrafo”, comenta.

Foram inscritos os 14 alunos participantes do terceiro módulo do curso de manutenção de computadores, modalidade mediotec. “Após testes em sala aula analisamos o sinal elétrico captado pelo protótipo na tela do computador e identificamos características semelhantes a de um eletrocardiógrafo profissional. Mesmo utilizando apenas três eletrodos (enquanto um profissional utiliza mais de seis) verificamos que é possível obter, em apenas uma derivação dados condizentes”, pontua o professor. 

Neste curso, além dos conceitos tradicionais de manutenção de computadores, os alunos aprendem a programar e realizar a montagem de hardwares relacionados a automação e robótica. “De acordo com os dados da Samsung foram inscritos, no Brasil inteiro, aproximadamente mil projetos, e dentre estes, somos um dos 10 finalistas. Em Santa Catarina, o Cedup o único projeto que chegou na final”, declara o professor. 

Ainda segundo Pereira, o objetivo do projeto é utilizar o protótipo para fomentar o ensino aprendizagem nas instituições de ensino assim como, após aprovação em comissão de ética e validação técnica, utiliza-lo nos sistemas de saúde pública facilitando o diagnóstico de patologias cardíacas. 

Os interessados em votar no Cedup deverão acessar o site e escolher o projeto da escola de Criciúma.