InternetData CenterAssinante

Secretaria de Educação estuda transferência de estudantes no bairro Pinheirinho

Medida, que deve ser aplicada em 2019, vai proporcionar mais benefícios aos alunos
Secretaria de Educação estuda transferência de estudantes no bairro Pinheirinho
Foto: Guilherme Nuernberg / Prefeitura Criciúma
Por Redação Engeplus Em 13/09/2018 às 22:09

A Secretaria de Educação de Criciúma iniciou um estudo para a possível transferência de estudantes do Centro de Educação Infantil Municipal (Ceim) Thereza Dario Milanezzi para a Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Erico Nonnenmacher, ambas no bairro Pinheirinho. O Ceim conta com apenas duas salas de aula e tem matriculadas cerca de 50 crianças entre 4 e 5 anos de idade. Para o ano letivo de 2019, o número deve ser reduzido para 25 alunos, já que o centro não oferece ensino fundamental.

Já a escola Erico Nonnenmacher tem porte para receber alunos do 1º ao 9º ano. Para oferecer continuidade nas etapas escolares e melhor estrutura aos estudantes, a alternativa passou a ser a transferência no início do próximo ano. “Um dos fatores que nos preocupa é que o Ceim está muito próximo à Avenida Centenário. O fluxo de veículos é intenso e o local é perigoso para as crianças. E a mudança não geraria transtornos, já que a distância entre os dois locais é de apenas 700 metros”, complementa a secretária de Educação, Roseli de Lucca.

Segundo a secretária, além da proximidade, maior segurança e possibilidade de continuidade nos estudos, o novo local também oferece espaços e oportunidades que são indispensáveis no processo educacional. “No novo local, os estudantes terão à disposição biblioteca, quadra esportiva, sala multimídia, sala de artes, espaço para atividades ao ar livre e socialização”, exemplifica Roseli.

Ampliação da escola

Para melhor recepcionar estudantes na Escola Erico Nonnenmacher, a Administração Municipal já iniciou o processo de aquisição de um terreno ao lado da escola, onde serão construídas mais salas de aula, áreas de estudo e convivência, além de um auditório.

Colaboração: Vivian Sipriano / Prefeitura Criciúma

Anúncio