navegue nos blocos da capa

Educação

Educador Nota 10

Professora de Criciúma é finalista de prêmio nacional

Cristiane Dias desenvolveu o projeto The Weather Forecast

30
JUL
2016
| 16h51
16h51
Redação Engeplus
Jornalista | Portal Engeplus
Escreva para a redação referente a esta matéria
Enviar mensagem

Este contato será envido de modo restrito para o jornalista.
Contribua com a matéria
Dúvidas, sugestões ou contribuições
Divulgação

O projeto The Weather Forecast (A Previsão do Tempo) desenvolvido pela professora Cristiane Dias, com alunos do 8º Ano, da Escola Estadual Maria José Hülse Peixoto, é um dos finalistas da 19ª edição do Prêmio Educador Nota 10.

O prêmio é uma iniciativa da Fundação Victor Civita para a valorização do trabalho docente e a disseminação de práticas educativas de sucesso. Especialistas da educação classificaram 50 dos 4.221 trabalhos inscritos. Em breve, será divulgada a relação dos dez vencedores.

A professora desenvolveu o trabalho a partir de observações referentes aos noticiários sobre a causa de fenômenos naturais como enchentes, deslizamentos de terra, tornados, ciclones e até mesmo um furacão que atingiu o estado catarinense. Também acompanhava a previsão do tempo dada pelo meteorologista Márcio Sonego para organizar as atividades.

“Planejei uma sequência didática que teve por objetivo o aprendizado da língua inglesa a partir do estudo dos fenômenos naturais e do vocabulário relacionado ao clima. Abordei questões culturais como ditados populares e expressões idiomáticas, maneiras empíricas de previsão do tempo e alertas feitos por meteorologistas de órgãos como a Defesa Civil, bem como a maneira como outros países lidam com a questão do clima”, explicou Cristiane. 

Na edição do ano passado a professora Cristiane Dias também foi finalista desse prêmio com o trabalho What is the weather like?.

Mais sobre Cristiane Dias

Cristiane Dias é a autora do livro Ouro Negro que tem como enredo as histórias das escolhedeiras de carvão da década de 30, de Criciúma. A obra mostra como era a vida nas vilas operárias, o trabalho nas minas, os costumes, os sonhos e a dura realidade das mulheres que trabalhavam escolhendo o carvão. Ela escreveu também o poema Quem nunca? que pode ser encontrado na janela de um ônibus que circula nas ruas de Porto Alegre (RS).

Quem nunca?

Este é um poema
Para aquele dia
Em que duas pessoas,
No ônibus,
Sentadas no banco
Em frente ao seu
Conversam entre si
Sobre algo interessante.
Você começa ouvindo
Sem querer fica curioso
Quer saber o final
Mas infelizmente tem que descer
No próximo ponto.

Leia mais sobre:
Fala Leitor
Se você possui uma sugestão de pauta, artigo ou um fato que deseja noticiar, entre em contato conosco pelo Fala Leitor.
imagens recentes no Portal
Na lista do Tigre, quatro técnicos e 60 jogadoresBolsonaro, Bauer, Amin e Colombo na frente em SCNa Satc, Robótica desde cedo a partir de 2018Saiba como a Receita Federal decide quais mercadorias passarão por conferência no portoStudio Voga promove a magia com Espetáculo Velha InfânciaA excelência dos vinhos da serra catarinense e da gastronomia à mesa