InternetData CenterAssinante

Feira CasaPronta: em ação inédita, indústrias cerâmicas se unem em exposição para fortalecer o setor

Pela primeira vez no evento, marcas concorrentes exibem seis produtos em um mesmo espaço
Feira CasaPronta: em ação inédita, indústrias cerâmicas se unem em exposição para fortalecer o setor
Foto: Thiago Hockmüller/Portal Engeplus
Por Lucas Renan Domingos Em 06/10/2021 às 20:55

As indústrias do setor cerâmico do Sul de Santa Catarina não possuem como tradição a exposição de seus produtos em um stand próprio na Feira CasaPronta. Mas na 18ª edição do evento, que iniciou na tarde desta quarta-feira, dia 6, as grandes marcas da região presentes em um formato diferente. Unidas, por meio do Sindicato das Indústrias de Cerâmica de Criciúma (Sindiceram), as empresas estão dividindo um mesmo espaço para exibir os seus produtos.

“As indústrias cerâmicas não participavam porque o objetivo delas neste evento não é vender, já que para isso cada uma possui seus revendedores. Desta forma, a nossa participação é institucional. A organização do evento sempre insistiu para que o setor estivesse representado aqui. Porque, segundo pesquisa deles, os visitantes falavam que Criciúma é a cidade da cerâmica, mas viam poucas cerâmicas”, conta o diretor executivo do Sindiceram, Luiz Alexandre Zugno.


Indústrias cerâmicas da região são o principal setor de arrecadação de valores econômicos fiscais

Ao todo são sete empresas com seus produtos expostos no stand do sindicato. Cada uma delas colocou à disposição um profissional para demonstrar suas peças aos visitantes. “É uma nova maneira de demonstrar a unidade no setor. As marcas já participam juntas de negociações salariais. Os setores de Recursos Humanos, tributários e jurídicos das indústrias vêm fazendo reuniões para solucionar demandas das cerâmicas. E devemos iniciar em breve compras compartilhadas de produtos comuns, procurando sempre encontrar o melhor fornecedor e contribuindo com a competitividade dos nossos associados”, acrescenta.

Movimentação econômica

As indústrias cerâmicas da região são o principal setor de arrecadação de valores econômicos fiscais, totalizando mais de R$ 1,4 bilhão por ano. Juntas as empresas geram mais de 6 mil empregos diretos e 18 mil empregos indiretos, produzindo 123 milhões de metros quadrados de revestimentos por ano.

“Os produtos que são produzidos aqui são reconhecidos pela qualidade. A região é responsável por 12% e toda a produção nacional. Do que é feito aqui, 78% fica dentro do país e 22% é exportado. O interesse de mercados internacionais está em crescimento e com a alta do dólar isso beneficia as indústrias”, enumera Zugno.

Recentemente marcas como Eliane, Ceusa e Portinari foram adquiridas por novos investidores. A qualidade dos produtos que já eram fabricados no Sul de Santa Catarina aliada a capacidade de gestão das empresas e mão de obra qualificada foi o que credenciou as negociações. “Isso possibilitou ainda mais investimentos, modernização das linhas de produção e beneficiando a região que está apta para ampliar suas unidades fabris. Por isso entendemos que é importante essa ação conjunta na feira”, completa.

Leia mais sobre: