InternetData CenterAssinante

Criciumenses devem gastar em média R$ 700 na Black Friday, aponta Fecomércio

A maior parte dos consumidores de Criciúma procura por móveis e eletrodomésticos
Criciumenses devem gastar em média R$ 700 na Black Friday, aponta Fecomércio
Foto: Divulgação/Arquivo/Ilustrativa
Por Rafaela Custódio Em 22/11/2021 às 09:30

A Black Friday, que segue o modelo americano com a inauguração da temporada de compras natalinas com grandes promoções na última sexta-feira de novembro, também deve ser destaque em Criciúma. Este ano, a data é 26 de novembro e a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Santa Catarina (Fecomércio) divulgou uma pesquisa realizada com 612 pessoas entre os dias 07 e 11 de outubro, nas cidades de Blumenau, Chapecó, Criciúma, Florianópolis, Joinville, Lages e Itajaí. 

A reportagem do Portal Engeplus detalhou os dados de Criciúma. A pesquisa aponta que a maior parte dos consumidores criciumenses procura por móveis e eletrodomésticos (33,8%), seguido por roupas (20,9%) e eletrônicos (18%). 

O comércio de rua (55,1%) continua como principal destino das compras, mas a internet (35,5%) desponta logo na sequência. Os participantes da pesquisa ainda revelaram que utilizarão para pagar as compras com carnês, cheques ou cartões (40,9%), pagarão com a renda mensal (36,4%) e guardarão reserva para as compras (22,7%). 

Para garantir o melhor custo/benefício, 58,4% dos consumidores devem realizar pesquisa de preços, 28,1% pesquisa no período para escolher o local de compra com preço mais baixo, 11,2% não realiza pesquisa e 2,2% verifica os dados do Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon). 

Os criciumenses responderam que devem gastar, em média, R$ 696,08 na Black Friday. Além disso, a forma de pagamento será 58,4% à vista e 30,4% parcelado. O local de compra será 55,1% presencial e 35,5% on-line. 

Das pessoas ouvidas na pesquisa em Criciúma, 56,8% informaram que compraram na última Black Friday e 43,2% disseram que não. Além disso, os participaram relataram que pesquisam preços (88,7%) e não buscam valores (11,2%). 

O que fazer para não cair em golpes na Black Friday?

Planejar as compras é o primeiro passo. Após isso, pesquisar os preços dos produtos em pelo menos três lojas diferentes, verificar se o valor registrado no cupom fiscal é o mesmo da etiqueta da mercadoria, guardar os comprovantes de compra e certificar as condições de pagamento, podem ser fatores importantes para evitar os golpes.

Já nas compras on-line, avaliar a credibilidade do vendedor, averiguar se o site acessado é original da loja, cuidar com as publicidades falsas dentro dos próprios sites, evitar carnês e boletos, conferir se o valor do frete é menor que do produto, também são detalhes consideráveis para se atentar.