InternetData CenterAssinante

Porto de Imbituba realiza maior embarque de granel sólido do Sul do Brasil

Navio RIK Oldendorff segue para o Porto de Tianjin, na China
Porto de Imbituba realiza maior embarque de granel sólido do Sul do Brasil
Foto: Divulgação/Porto de Imbituba
Por Redação Engeplus Em 18/02/2020 às 15:05

O Porto de Imbituba concluiu no início desta semana o maior embarque de granel sólido já realizado no Sul do Brasil, conforme dados do Estatístico da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), que são acompanhados desde 2010. O navio RIK Oldendorff desatracou no último domingo, dia 16, com 104.969,88 toneladas de minério de ferro. 

O cargueiro de bandeira liberiana segue para o Porto de Tianjin, na China. A embarcação de 260 metros de comprimento e 43 metros de largura deixou o porto com 13,5 metros de calado, que é a distância vertical entre a superfície da água e a parte mais baixa do navio. 

O governador Carlos Moisés considera o bom momento da atividade portuária uma demonstração do potencial que Santa Catarina tem para explorar esse modal. “Estamos qualificando a gestão dos portos catarinenses e os resultados já aparecem. Trabalhamos para marcas importantes como esse recorde do Porto de Imbituba e, principalmente, para fazer dos terminais portuários um instrumento para o desenvolvimento do estado”, destaca. 

Desde 2012, o Porto de Imbituba é administrado pelo Estado de Santa Catarina, por meio da SCPAR Porto de Imbituba, estatal subsidiária da holding SCPAR, braço empreendedor do Estado. “Estamos alinhados com o Governo do Estado para propiciar o desenvolvimento econômico sustentável, buscando constantemente melhores condições comerciais para os empreendedores, trabalhadores e a sociedade. Diante desta e das demais conquistas que estamos registrando juntamente à comunidade portuária, vemos no dia a dia o cumprimento de nossa missão enquanto estatal de qualificar o Porto de Imbituba para operações cada vez mais eficientes”, avalia Jamazi Alfredo Ziegler, diretor-presidente da SCPAR Porto de Imbituba, autoridade portuária. 

Características como a facilidade de acesso ao Porto, com uma ampla bacia de manobras, e a profundidade nos cais têm contribuído para o recebimento e envio de navios com maior capacidade de cargas. Além disso, a flexibilidade operacional e o baixo tempo de espera para atracação são alguns dos diferenciais no atendimento às necessidades do mercado. 

É a segunda vez em 2020 que o porto atinge uma marca histórica. Em janeiro, um embarque de 89,5 mil toneladas se tornou o recorde local, até ser superado pelo carregamento concluído neste domingo. 

A carga 

O minério de ferro embarcado no Porto é de Imbituba, a partir de um processo industrial de uma extinta indústria carboquímica do município. O produto é utilizado na produção de aço, tintas, entre outras aplicações. Este é o terceiro navio de um projeto de exportação que reiniciou em dezembro de 2019. A embarcação RIK Oldendorff foi atendida pela agência marítima Friendship e a operação foi realizada pela empresa Imbituba Logística Portuária (ILP). 

Colaboração: Secom  

Leia mais sobre: