InternetData CenterAssinante

Pesquisa inovadora traça perfil do mercado cervejeiro em Santa Catarina

Estudo do Sebrae aponta as principais características das empresas do ramo
Pesquisa inovadora traça perfil do mercado cervejeiro em Santa Catarina
Foto: Divulgação
Por Bárbara Barbosa Em 05/10/2018 às 20:15

O mercado brasileiro de cervejas cresceu significativamente nos últimos anos e continua em desenvolvimento, gerando diversos tipos de oportunidade aos que desejam empreender na área.  Entre as categorias de bebidas, as cervejas artesanais merecem destaque, tendo forte presença em Santa Catarina. Por isso, o Sistema de Inteligência de Setorial (SIS) do Sebrae, com o apoio da Abracerva (Associação Brasileira da Cerveja Artesanal) e Fampesc (Federação das Associações das Micro e Pequenas Empresas de Santa Catarina), realizou uma pesquisa inédita sobre o setor no Estado.

A pesquisa teve como objetivo mapear os empreendedores locais que fabricam e comercializam cervejas. Os resultados apontam as principais características das empresas do ramo. Foram considerados aspectos de gestão, inovação e mercado.

O universo do estudo foi composto do número total de estabelecimentos no Estado cadastrados no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), que em 2017 alcançou o número de 78 cervejarias. O Sebrae também produziu cenários prospectivos para o mercado cervejeiro. Esse estudo complementar deve ser publicado em outubro.

Inserção de Santa Catarina no contexto nacional

De acordo com dados do MAPA, havia 679 cervejarias legalizadas no Brasil em 2017. O país é o terceiro maior produtor de cervejas do mundo, fabricando 14 bilhões de litros ao ano. Segundo a Abracerva, 3% desse mercado é composto por produto artesanal, o que representa entre 1% a 1,5% do faturamento do setor.

Santa Catarina ocupa o quarto lugar no ranking nacional em número de cervejarias (78 estabelecimentos cadastrados em 2017). Além disso, o estado está em segundo lugar em densidade cervejeira (89.758 habitantes por estabelecimento).

Perfil dos empreendedores em Santa Catarina

A maioria das pessoas que respondeu ao estudo é do gênero masculino (94,03%). Quase metade dos entrevistados (47,76%) faz parte da geração Y, também conhecida como Millennials (nascidos entre 1979 e 1992). A relevância dessa geração à frente de negócios não é exclusividade do mercado cervejeiro, já que sua presença é significativa em outros setores da economia.

A maioria dos que responderam à pesquisa são proprietários das cervejarias (82,09%), portanto, os resultados tendem a refletir mais sobre o ponto de vista de quem está à frente dos estabelecimentos. Desses, 96,36% são do gênero masculino.

Quanto à escolaridade, mais da metade (58,21%) já realizou cursos de pós-graduação e/ou mestrado. Praticamente metade dos respondentes (49,25%) já realizou cursos de tecnologia e/ou produção cervejeira.

Características das cervejarias

A maioria das cervejarias pesquisadas (72,73%) produz suas cervejas em fábrica própria e a minoria delas (1,52%) em bar próprio, também conhecido como brewpub. Apesar de os brewpubs aparecerem com resultado menos significativo nesta pesquisa, esse formato de negócio está se tornando uma tendência no mercado.

A maioria dos participantes (10,45%) possui e/ou trabalha em cervejarias na cidade de Blumenau. Em seguida, aparecem as cidades de Florianópolis, Tubarão e Joinville (todas com 7,46%).

Comportamento do mercado

Quanto aos canais de distribuição, em primeiro lugar ficaram as opções de "comercialização em bares, restaurantes e lojas" e "comercialização direta para o consumidor final" (ambos com 74,63%). Em segundo lugar, estão os “distribuidores” e “varejo próprio” (ambos com 43,28%).

Em segundo lugar (65,67%), aparecem feiras, eventos e festivais da área e, em terceiro lugar (55,22%), está o site próprio dos estabelecimentos. Na hora de divulgar o produto ou negócio, as redes sociais são utilizadas como principal canal por 97,01% das cervejarias catarinenses.

Anúncio