InternetData CenterAssinante

Projeto Poligonal é apresentado e ganha apoio da Fiesc

Iniciativa busca atrair empresas para se instalarem na região
Projeto Poligonal é apresentado e ganha apoio da Fiesc
Foto: divulgação
Por Redação Engeplus Em 05/12/2017 às 10:09

O Projeto Poligonal, da Cooperativa Pioneira de Eletrificação (Coopera), foi apresentado nessa segunda-feira, dia 4, ao presidente da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc), Glauco José Côrte, em reunião na sede da federação, em Florianópolis. A iniciativa busca chamar a atenção de empresas que estejam buscando locais para se instalar.

A Poligonal envolve a área de abrangência da Coopera, portanto, as cidades de Forquilhinha, Nova Veneza e parte de Criciúma. Além disso, o projeto é tratado como prioridade por lideranças da região, pois evidencia as potencialidades que o Sul tem a oferecer. O encontro foi viabilizado pelo secretário de Articulação Nacional de Santa Catarina, Acélio Casagrande, e contou com a presença do presidente da Coopera, Walmir Rampinelli.

De acordo com Rampinelli, o projeto tem como benefício, além do desenvolvimento da região, a criação de empregos e a arrecadação de impostos em um curto espaço de tempo. O Projeto Poligonal foi lançado no último dia 21 na sede da Coopera com a presença de lideranças políticas de toda a região.

“Mostramos ao presidente da Fiesc fatores como a taxa de energia mais barata do Brasil oferecida pela Coopera e a necessidade de atrair novas empresas, preparando a nossa região para um novo tempo”, destacou Acélio Casagrande. O secretário ressaltou, ainda, a conclusão da BR-285, a finalização da duplicação da BR-101, além do crescimento do Porto de Imbituba e a presença de dois aeroportos no Sul do Estado.

No encontro, o presidente da Fiesc afirmou que colocará o projeto na Investe SC, uma agência dedicada à promoção do desenvolvimento socioeconômico em Santa Catarina, por meio de atração de investimentos e do incentivo aos novos negócios. Trata-se de uma parceria entre o Governo do Estado e a Fiesc, que colocam estruturas e equipes multidisciplinares a serviço de investidores locais, nacionais e internacionais.

(Colaboração: Douglas Saviato / Comunicação Secretaria de Articulação Nacional)