InternetData CenterAssinante

As primeiras perceptíveis mudanças de Cláudio Tencati no Criciúma

Fora de casa, o Tigre derrotou o Ituano por 2 a 0, no último domingo, dia 10
As primeiras perceptíveis mudanças de Cláudio Tencati no Criciúma
Foto: Celso da Luz / Criciúma E.C.
Por Eduardo Madeira Em 11/10/2021 às 11:45

A vitória do Criciúma sobre o Ituano ainda teve mais de Baier do que de Tencati (defesa forte, área protegida e muitos ataques laterais com transições rápidas), o que não quer dizer que já não tenham digitais do novo treinador carvoeiro na equipe. Apesar da estrutura e das ideias mantidas, algumas mudanças de posicionamento foram as mais perceptíveis em Itu (SP) e já renderam frutos para a conquista dos primeiros três pontos no quadrangular semifinal da Série C.

A alteração mais notada foi a envolvendo Dudu Vieira e Eduardo. O primeiro era o jogador mais recuado do meio-campo de Baier, muitas vezes fazendo a saída de bola próximo dos zagueiros, enquanto o segundo retomou a boa fase jogando pelo flanco direito, se tornando uma boa válvula de escape ao prender a marcação adversária e se tornar opção na área. Com Tencati, cada um teve uma posição e função nova.

No 4-2-3-1, que variava para o 4-3-1-2, Dudu era o meia aberto pelo lado direito, fazendo algo que Eduardo fez em algumas partidas. Foi uma função que já exerceu em clubes como Figueirense e Santo André, mas não no Criciúma. E deu certo. Dudu conseguiu dar suporte defensivo a Claudinho, apareceu na frente e ainda foi o elemento-surpresa no segundo gol após excelente jogada de Silvinho pela esquerda.

Já Eduardo foi deslocado para a esquerda, jogando mais por dentro, próximo de Léo Costa, que foi o primeiro volante em Itu. Não foi uma partida brilhante de Eduardo, mas eficiente, longe de comprometer.


Formações do Criciúma nos dois jogos do quadrangular da Série C

Precisamos ainda colocar entre parênteses a situação de Silvinho. Quando ele retornou ao clube para sua terceira passagem, o que todos esperavam era que o camisa 11 resolvesse jogos, afinal, é um jogador de nível acima da Série C. Tem alternado jogos bons e ruins, mas descomplicou algumas partidas, como foi contra o São José, na primeira fase, e agora em Itu. Dos pés dele saíram as jogadas dos dois gols, com inversões de bola inteligentes, com companheiros atacando espaços vazios em lances que acabaram em gols. Silvinho foi decisivo, como todos sempre esperaram.

Os parênteses negativos vão para o comportamento defensivo na bola aérea. O sistema inteiro bateu cabeça durante toda a partida e uma tarde mais inspirada de Tiago Marques seria fatal ao Tigre. O camisa 9 do Ituano, goleador do time na Série C, perdeu pelo menos duas chances incríveis, uma em cada tempo, ambas em bolas cruzadas na área do Tigre. Sem outro 9 de ofício no banco, o time da casa penou para criar chances após Mazola Júnior tirar Tiago do jogo.

Voltando à pauta das mudanças de Tencati: foram poucas, mas perceptíveis e, no caso de Dudu Vieira, decisivas para a vitória. Com uma semana cheia de treinos (com um inconveniente jogo pela Copa Santa Catarina na quarta-feira), a expectativa é de observar mais digitais do novo treinador na sequência da Série C após uma vitória que dá fôlego ao Tigre.

Twitter: @omadeirinha / Instagram: @omadeirinha