InternetData CenterAssinante

Já planejou o seu Carnaval?

Na praia ou cidade, no parque ou no shopping, região tem várias opções para você
Já planejou o seu Carnaval?
Foto: Fernando Maia/Riotur
Por Milena Nandi Em 21/02/2020 às 06:00 - Atualizado há 1 mês

Bloco de rua, festa no salão, carnaval infantil e desfile de escola de samba são algumas das opções que você pode encontrar a partir desta sexta-feira (21/2) em Criciúma e região e no Vale do Araranguá. Na maior festa popular do país, os foliões poderão escolher entre o tradicional carnaval de rua, as festas organizadas por clubes, os bailinhos infantis nos shoppings ou mesmo acompanhar desfiles.

O “cardápio” do Carnaval 2020 tá repleto de atrações nos próximos cinco dias. Vem conferir algumas das opções (obs.: no final da programação a coluna ainda traz um pouco da história do Carnaval no país):

Criciúma

Sexta (21/2): Enterro da Tristeza na Praça Nereu Ramos – 16h

Sábado (22/2): Coroação e entrega da faixa Rainha do Bloco Folia Carvoeira na Praça Nereu Ramos – 10h

Domingo (23/2): Brincando o Carnaval no Parque Prefeito Altair Guidi – 17h; Brincando o Carnaval no Parque das Nações – 18h

Segunda (24/2): Desfile de Carnaval em Balneário Rincão – a partir das 20h

Terça (25/2): Brincando o Carnaval no Parque dos Imigrantes – 18h

Balneário Rincão

Sexta a terça (21 a 25/2): CarnaRincão 2020 na avenida Leoberto Leal.

Sábado (22/2): Desfile dos blocos Atrás da Banda, Casa Verde, Barra Velha, Luluzinha, 20Ver, Amigos do Jaca, Amigos da Lagoa e Associação JB.

Segunda (24/2): Desfile das Cidades, com a participação dos municípios de Içara, Criciúma, Cocal do Sul, Nova Veneza, Siderópolis e Forquilhinha, a partir das 20h.

Nova Veneza 

Sexta (21/2): Bateria Show de Siderópolis a partir das 20h a Praça Humberto Bortoluzzi.

Domingo (23/2): Charanga do Balneário Rincão na Praça Humberto Bortoluzzi a partir das 19h.

Segunda (24/5): Desfile das Cidades, no CarnaRincão. 

Terça (25/2): Bateria da Vila Isabel da cidade de Laguna a partir das 18h, na Praça. Durante os três dias do evento em Nova Veneza, os personagens do Carnevale di Venezia estarão presentes. 

Balneário Arroio do Silva

Sexta a terça (21 a 25/2): Carnarroio 2020, na Quadra Central, a partir das 18h.

Domingo (23/2): Desfile da Escola de Samba Unidos do Arroio e blocos, na Avenida Getúlio Vargas e Quadra Central, às 22h.

Balneário Gaivota

Sexta (21/2): Abertura do CarnaGaivota com shows de Brenno e Edu, Cod Groove e DJ Batata, na Avenida Beira-mar a partir das 22h.

Sábado (22/2): Desfile na Avenida Beira-mar da Academia do Samba Unidos da Gaivota, a partir das 22h. Após o desfile, a noite segue com apresentação de Neguinho e Banda e DJ Batata.

Domingo (23/2): Carnaval Infantil a partir das 16h, com brinquedos e música na Rua 09 com Avenida Beira-mar. A partir das 22h, show com Chico Fontana, Yonara e Jardel e DJ Batata.

Segunda (24/2): Carnaval Infantil a partir das 16h. Às 22h, show com Mari e Rafa, Cod Groove e DJ Batata.

Laguna 

Sexta (21/2): Bloco Cravo,  a partir das 19h, na  Praça Souza França – Magalhães
Largada Laguna - 20h - no Diamond Lounge - Mar Grosso
Trio elétrico na praia
Bloco Skentaí, na Praça Seival - Mar Grosso - 17h
Bloco Bebe Thudo - até terça (25/2), Atrás do Trio - Mar Grosso

Sábado (22/2): Bloco Costela de Eva e Adão na Praça Souza França – Magalhães – 12h
Bloko Rosa na Praça Seival - Mar Grosso – 17h
Carnaval da Atlética Acadêmica de Direito, a partir das 22h no Diamond Lounge - Praia do Mar Grosso
Trio elétrico na praia.

Domingo (23/2): Bloco da Pracinha, às 15h com trio II - PH7 e às 16h – com trio I - Juízo Final, na Praça Souza França – Magalhães.
Babalaô Camarote: domingo e segunda (23 e 24/2), no Ravena Cassino Hotel - Mar Grosso.
Carnaval Sedecrew, no Diamond - Mar Grosso.
Trio elétrico na praia a partir das 23h.
Carnaval na Rua Urussanga, a partir das 16. 

Segunda (24/2): Bloco do Barulho, na Praça Souza França – Magalhães, às 12h.
Bloco Acadêmicos do Magalhães, na Praça Souza França, às 18h.
Bloco Pangaré, na Praça Seival – Mar Grosso , às 17h.
PsychoBloco, em Barbacena, às17h.
Trio elétrico na praia, a partir das 21h45.

Terça (25/2): Acorda Laguna, às 6h, com saída do Ponto Final na Av. Senador Gallotti - Mar Grosso - com a Banda Juízo

Nações Shopping (Criciúma)

Sexta (21/2): Pré-bailinho de Carnaval, às 19h, com brindes para as melhores apresentações. Evento gratuito.

Terça (25/2): Bailinho de Carnaval às 17h, música, dança, pinturas faciais e recreação infantil, além das guloseimas, como algodão doce e pipoca. Evento gratuito.

Criciúma Shopping

Terça (25/2): Bailinho de Carnaval das 16 às 20h, com animação de Lucas Fernandes, da banda com marchinhas Fábio Caravana e do DJ Fabinho. Os pequenos ainda poderão participar do Concurso de Fantasias. Evento gratuito.

Sociedade Recreativa Mampituba (Criciúma)  

Terça (25/2): Bailinho de Carnaval das 14h às 21h, no Salão Social Abílio Paulo. O Bailinho contará com DJ Infantil e Concurso de Fantasias. Cada sócio da Sociedade Recreativa Mampituba pode convidar até cinco não sócios. Na entrada, os sócios devem apresentar carteira social, enquanto os não sócios devem apresentar seus convites. Para participar do evento, cada pessoa deve doar um quilo de alimento não-perecível. Os alimentos arrecadados serão doados para entidades beneficentes da região.

Você sabe como surgiu o Carnaval no Brasil?

O Carnaval como a gente conhece foi uma releitura brasileira, digamos, de uma brincadeira popular trazida pelos portugueses entre os séculos 16 e 17, chamada entrudo. O entrudo poderia ser realizado de diversas maneiras, como manifestações de zombarias públicas. A forma mais conhecida era o “jogo das molhadelas”, realizado alguns dias antes da Quaresma e que consistia em molhar ou sujar as pessoas que passavam pela rua ou mesmo em locais privados.

Com o passar do tempo, o Carnaval foi adquirindo outras formas de se manifestar, como o baile de máscaras. O surgimento das sociedades carnavalescas contribuiu para a popularização da festa entre as camadas mais pobres.

Nesta época, a elite do Rio de Janeiro criou as sociedades carnavalescas para desfilar nas ruas da cidade. Mesmo com a repressão ao entrudo, as camadas populares não desistiram de suas práticas carnavalescas. No final do século 19, foram criados os cordões e ranchos. Os primeiros incluíam a utilização da estética das procissões religiosas com manifestações populares, como a capoeira e os zé-pereiras, tocadores de grandes bumbos. Os ranchos eram cortejos praticados principalmente pelas pessoas de origem rural.

Da marchinha ao samba

As marchinhas surgiram nesta época o século 19 e aqui o destaque vai para Chiquinha Gonzaga, com a sua imortal “Ô abre alas”. O samba surgiu depois, com a música “Pelo Telefone”, de Donga e Mauro de Almeida, tornando-se, ao longo do tempo, o legítimo representante musical do Carnaval.