InternetData CenterAssinante

Gastronomia, música e alegria são temperos da Festa della Polenta

Evento reuniu mais de 1.100 pessoas no Parque Municipal de Urussanga
Gastronomia, música e alegria são temperos da Festa della Polenta
Foto: Milena Nandi
Por Milena Nandi Em 10/10/2019 às 09:05

Enquanto o Grupo Ricordi D'Italia, de Tubarão, interpretava o clássico “La Bella Polenta”, o público se aglomerava em frente ao palco da Praça D´Itália, no Parque Municipal de Urussanga, para ver o tombo da polenta. O momento arrancou aplausos e sorrisos do público da Festa della Polenta – 8ª Sagra, que ocorreu domingo (6/10) e reuniu mais de 1.100 pessoas para celebrar a cultura italiana no Sul do Estado.

O evento é uma realização do Grupo Amici della Polenta, que em 2019 passou a ter a companhia do Clube dos Treze na organização da Sagra e da Diretoria de Cultura e Turismo de Urussanga. Entre as atrações estiveram ainda o Cantando Si Va, o tecladista Sandro Brognoli e o saxofonista Emerson Lima. O evento trouxe ainda exposição de cachaça premiada e comercialização de produtos coloniais.

“O tombo é um momento lindo. É a satisfação do público que fica na torcida e vibra como em um jogo de futebol na hora do gol e a satisfação dos polenteiros. Se tornou um espetáculo”, comenta o presidente dos Amici della Polenta, Rozemar Luiz Possamai, o Mazinho. Nesta edição, foram usados 80 quilos de farinha, que renderam 320 quilos de polenta, servida pura e com variações: frita, recheada com carne e misturada com torresmo. Detalhe: a farinha foi feita com o milho cravo, também conhecido como caboclo, que ainda é cultivado em Urussanga.

A polenta é a estrela da festa e proporciona a celebração da cultura dos imigrantes italianos que chegaram na região no século 19. A gastronomia promove encontros e reencontros, conversas e momentos de descontração.

Novidades para 2020

Em 2019, a Sagra della Polenta foi ampliada e se transformou em Festa. Antes os Amici faziam sozinhos o evento, mas o trabalho do grupo extrapolou os limites de Urussanga e eles começaram a receber convites para fazer o tombo da polenta em outros municípios catarinenses e do Rio Grande do Sul e do Paraná. “Achávamos que era um evento municipal, mas começamos a ter muita demanda e vimos que precisávamos de parceiros. Contatamos o Clube dos 13, que têm um trabalho e uma estrutura magnífica, e acertamos que os Amici iriam atuar na divulgação da cultura italiana da região e eles, na parte social e de filantropia da festa”, conta Mazinho.

Os grupos ainda farão suas avaliações do evento, mas Mazinho garante que em 2020 os apreciadores da polenta terão novidades: a ideia é aumentar o evento, inclusive com mais pratos, atrações e parcerias. “A polenta é a artista principal, o motivo pelo qual todos se encontram. Quem sabe no ano que vem mais pessoas estejam conosco na festa, como entidades e associações, para oferecer outros tipos de pratos e bebidas. Uma união das associações voltadas para a gastronomia, área social e a cultura italiana”.

Cultura preservada

A arrecadação de fundos com a festa irá auxiliar em ações culturais e sociais feitas pelo Grupo Amici e pelo Clube dos Treze, como a criação de uma tafona original para visitação no Parque Municipal de Urussanga e doações para pessoas necessitadas.

A tafona será original e data do ano de 1903. O projeto será realizado em parceria com a prefeitura de Urussanga, Construtora Fontana e as famílias Tramontim e Sartor. “Queremos deixar isso para as gerações futuras saberem como era feita a polenta no começo de tudo. O espaço vai ficar aberto para visitação de escolas e da população em geral”, revela Mazinho.