InternetData CenterAssinante

Flexibilização do confinamento na Inglaterra

Primeiro-ministro anuncia saída do lockdown em fases
Flexibilização do confinamento na Inglaterra
Foto: Valdemir Francisco
Por André Abreu Em 22/02/2021 às 22:52

O Governo de Boris Johnson pretende reabrir as escolas em Inglaterra daqui a duas semanas, em 8 de março, de acordo com o roteiro para a suspensão das restrições causadas pela Covid-19  apresentado nesta segunda-feira (22) pelo primeiro-ministro britânico.

Sublinhando que “o fim está mesmo à vista”, Boris Johnson afirmou, no Parlamento de Londres, que “um ano miserável dará lugar a uma primavera e um verão que será substancialmente diferente e incomparavelmente melhor que o cenário à nossa volta de hoje”.

O chefe do Governo afirmou que está esperançado que esta seja “uma estrada de um só sentido em direção à liberdade”, com setores da economia na Inglaterra a reabrir “cautelosa e irreversivelmente” desde o princípio de março até meados de junho.

O plano prevê uma reabertura faseada, com a progressiva autorização de certas actividades separada por períodos de várias semanas. A primeira etapa é a reabertura das escolas e a permissão para que duas pessoas possam encontrar-se para um café ao ar livre, segundo o Guardian, que teve acesso ao plano governamental. Também passam a ser possíveis as visitas com várias restrições a asilos.

A partir de 29 de março, quando começa o período de férias escolares da Páscoa, haverá mais restrições a ser suspensas, como a autorização para a realização de desportos ao ar livre, como tênis, basquetebol em parques, e a retoma de competições infantis. Reuniões de seis pessoas ou dois agregados familiares ao ar livre também passam a estar autorizadas.

A possibilidade de reabertura de estabelecimentos comerciais não essenciais está programada para abril e só em maio é que poderá haver os primeiros eventos esportivos ou culturais, coordenados com testagem em massa e apenas ainda a título experimental. 

Em 17 de maio, quase todos os setores econômicos poderão reabrir e os ingleses poderão fazer férias no Reino Unido. Ao mesmo tempo irá ser permitido público até dez mil pessoas em eventos esportivos.

O fim das restrições às viagens internacionais, assim como outros aspectos do confinamento, como o trabalho remoto, não são contemplados pelo programa de reabertura econômica. No entanto, o Governo tem previsto rever o plano em 12 de abril e em função dos números de casos e do estado da campanha de vacinação naquele momento, poderá permitir as viagens internacionais em 17 de maio.

O otimismo do Governo britânico está relacionado com o progresso da vacinação – o Reino Unido administrou mais de 18 milhões de doses da vacina contra a Covid-19.