InternetData CenterAssinante

Trump nomeia juíza Amy Coney Barrett para vaga na Suprema Corte

Se confirmada para a vaga, Suprema Corte passa a ter tendência conservadora sólida
Trump nomeia juíza Amy Coney Barrett para vaga na Suprema Corte
Foto: Casa Branca
Por André Abreu Em 27/09/2020 às 08:27

O presidente Donald Trump anunciou no sábado que Amy Coney Barrett, juíza do Tribunal de Apelações do Sétimo Circuito dos EUA, é sua nomeada para a vaga na Suprema Corte deixada pela morte da juíza associada Ruth Bader Ginsburg em 18 de setembro.

Se confirmada pelo Senado, Barrett, 48, traria juventude e uma filosofia conservadora que poderia impactar a mais alta corte do país por décadas. Ela também daria aos indicados republicanos uma vantagem de 6-3 na Suprema Corte.

“Este é um momento de muito orgulho, de fato”, disse Trump. “Eu sei que você deixará nosso país muito, muito orgulhoso.”

A notícia da escolha de Barrett por Trump vazou na noite de sexta-feira (25), mas o presidente tornou isso oficial na Casa Branca na tarde de sábado (26).

“Hoje é uma honra nomear uma das mentes jurídicas mais brilhantes e talentosas de nossa nação para a Suprema Corte”, disse Trump. “Ela é uma mulher de realizações incomparáveis, intelecto elevado, credenciais excelentes e lealdade inabalável à Constituição.”

“Eu amo os Estados Unidos e amo a Constituição dos Estados Unidos”, disse Barrett, que também prestou homenagem a Ginsburg. “Estou realmente emocionado com a perspectiva de servir na Suprema Corte.”

Barrett também prestou homenagem a seu mentor, o falecido juiz Antonin Scalia, e mencionou sua amizade com Ginsburg, apesar de suas diferenças, dizendo que “desentendimentos não precisam destruir o afeto”.

“Se eu for confirmada, terei cuidado com quem veio antes de mim”, disse Barrett. “A bandeira dos Estados Unidos ainda está hasteada a meio mastro em memória da juíza Ruth Bader Ginsburg para marcar o fim de uma grande vida americana.

“A juíza Ginsburg começou sua carreira em um momento em que as mulheres não eram bem-vindas na profissão jurídica, mas ela não apenas quebrou tetos de vidro, como os quebrou.”

Trump foi efusivo em seus elogios a Barrett.

Se for aprovada pelo Senado, de maioria republicana, a juíza dará à Suprema Corte dos EUA uma tendência de vitória conservadora de 6 a 3 por muitos anos.