InternetData CenterAssinante

Procuradores estaduais republicanos recorrem à Suprema Corte contra votos pelo correio

Republicanos questionam validade dos votos que chegaram depois do dia da eleição
Procuradores estaduais republicanos recorrem à Suprema Corte contra votos pelo correio
Foto: Foto oficial
Por André Abreu Em 10/11/2020 às 10:35

Nesta segunda-feira (09), um grupo de procuradores-gerais dos estados republicanos instou a Suprema Corte dos Estados Unidos a aceitar um caso que desafia uma decisão de um tribunal de instância inferior  que estendeu o prazo da Pensilvânia para receber cédulas pelo correio.

Em processos separados, o procurador-geral do Missouri, Eric Schmitt, junto com outros nove procuradores estaduais, incluindo Texas e Louisiana, e o procurador-geral de Ohio, Dave Yost, disseram que os juízes da Suprema Corte deveriam anular a decisão da Suprema Corte da Pensilvânia que permite que cédulas com carimbo do dia da eleição e entregues até sexta (13) forem contadas..

O presidente Donald Trump e seus aliados republicanos estão travando uma batalha jurídica desafiando os resultados da eleição vencida pelo presidente eleito democrata Joe Biden. Especialistas jurídicos disseram que os casos que a campanha de Trump está trazendo são estreitos e improváveis ​​de mudar o resultado.

“A decisão da Suprema Corte da Pensilvânia ultrapassou sua autoridade constitucional e usurpou a autoridade concedida ao legislativo da Pensilvânia”, disse Schmitt no processo, acrescentando que “agravou os riscos de fraude” no voto pelo correio.

As autoridades eleitorais não encontraram evidências de fraude.