InternetData CenterAssinante

Manifestações nos EUA chegam ao 8º dia

Boston, Washington, Nova York e Los Angeles registraram protestos
Manifestações nos EUA chegam ao 8º dia
Foto: WCVB TV
Por André Abreu Em 03/06/2020 às 08:10 - Atualizado há 1 mês

 

Os manifestantes ignoraram o toque de recolher durante a noite, quando manifestaram sua raiva pela morte de um negro desarmado pelas mãos da polícia, mas houve uma queda acentuada na violência que levou o presidente Donald Trump a ameaçar o envio de militares.

Boston, Washington, Los Angeles e Nova York registraram protestos. A polícia de Nova York deteve os manifestantes que desafiaram o toque de recolher. Eles foram detidos e levados a uma delegacia de polícia. 

Dezenas de milhares de pessoas foram às ruas das cidades costa a costa por uma oitava noite, enquanto as tropas da Guarda Nacional se alinhavam nos degraus do Lincoln Memorial, em Washington.

Houve violência esporádica em Washington e Portland, Oregon, com manifestantes lançando fogos de artifício e garrafas respondidas por granadas dos policiais e com gás lacrimogêneo.

Confrontos entre manifestantes e polícia e saques de algumas lojas em Nova York deram lugar ao relativo silêncio nas primeiras horas desta quarta-feira. A polícia disse aos repórteres que fez 200 detenções, em grande parte por violações ao toque de recolher.

Em Los Angeles, muitos manifestantes que desafiaram o toque de recolher foram presos, mas no meio da noite a calma foi restaurada na medida em que as estações de televisão passaram da cobertura de tela dividida para a programação regular.

Grandes marchas e comícios também ocorreram na Filadélfia, em Atlanta, Denver e Seattle.

O policial que se ajoelhou em Floyd, Derek Chauvin, 44, foi acusado de assassinato em terceiro grau e homicídio culposo em segundo grau. Três outros policiais envolvidos foram demitidos, mas não foram acusados.

Foto: Protestos em frente à Assembleia Legislativa de Massachusetts. 

 

 

 

Leia mais sobre: