InternetData CenterAssinante

Estado de Nova York tem maior número de mortes em 24 horas

Governador de NY pede para que residentes respeitem distanciamento social
Estado de Nova York tem maior número de mortes em 24 horas
Foto: REUTERS/Eduardo Munoz
Por André Abreu Em 07/04/2020 às 12:56 - Atualizado há 1 mês

O estado de Nova York viu o maior aumento em um único dia em seu número de mortes por coronavírus ontem. Segundo os dados divulgados, o estado de Nova York perdeu 5.489 residentes de coronavírus, contra 4.758 no dia anterior. Esse número representa cerca de metade de todas as mortes por coronavírus nos Estados Unidos.

Cuomo disse que reiniciar a economia do estado dependeria de testes. O governador enfatizou que o estado precisa ampliar os testes para ajudar a determinar quais residentes têm anticorpos contra o coronavírus e é improvável que contraiam o vírus novamente antes que a economia possa reiniciar.

Cuomo pediu a todos os residentes que continuassem respeitando as restrições de distanciamento social, já que alguns começaram a perguntar quando a vida normal poderia ser retomada. "Entendi, mas faz apenas 37 dias", disse Cuomo. "Nosso comportamento afeta o número de casos." 

O governador disse nesta terça-feira que as hospitalizações parecem ter atingido uma estabilização.

O presidente Donald Trump aprovou na segunda-feira o pedido do governador de Nova York, Andrew Cuomo, de usar o USNS Comfort para pacientes com COVID-19 - mas horas depois a Marinha dos EUA anunciou que um dos membros da tripulação do navio tinha testado positivo para o coronavírus.

Cuomo disse que ligou para o presidente na segunda-feira e pediu para mudar os planos do navio-hospital com 1.000 leitos, que atracou no cais 90 da cidade de Nova York na semana passada para aliviar hospitais de pacientes sem coronavírus. O presidente concordou.

Na segunda-feira, um porta-voz da Marinha confirmou à NBC News que um trabalhador a bordo do navio estava isolado após ser diagnosticado com o coronavírus. O porta-voz disse que o diagnóstico não mudará o novo plano do navio.

Na terça-feira de manhã, porém, o navio ainda não havia recebido pacientes com COVID-19. Não estava claro quando o primeiro paciente de coronavírus chegaria. Até o momento, o navio tratou 50 pacientes, informou a Marinha dos EUA.

"Não há impacto na missão do Comfort, e isso não afetará a capacidade do Comfort receber pacientes", disse o porta-voz sobre o diagnóstico do membro da tripulação. "O navio está seguindo protocolos e tomando todas as precauções para garantir a saúde e a segurança de todos os tripulantes e pacientes a bordo".

Sem nenhuma ameaça previsível à segurança das pessoas a bordo do navio, um oficial da Defesa disse à rede NBC News que o Comfort está "pronto imediatamente" para cuidar de pacientes com coronavírus.

 

 

 

Leia mais sobre: