InternetData CenterAssinante

Austrália: Melbourne decreta novo confinamento contra o coronavírus

Isolamento social atinge mais de 5 milhões de pessoas
Austrália: Melbourne decreta novo confinamento contra o coronavírus
Foto: NPR/AP
Por André Abreu Em 07/07/2020 às 08:18 - Atualizado há 4 semanas

As autoridades decretaram nesta terça-feira (7) um novo confinamento dos habitantes de Melbourne, a segunda maior cidade da Austrália, com quase cinco milhões de habitantes, para frenar a propagação do novo coronavírus.

O confinamento começará à meia-noite e deve durar pelo menos seis semanas, anunciou o primeiro-ministro do estado de Victoria, Daniel Andrews.

"Não podemos fingir que a pandemia de COVID-19 terminou", afirmou Andrews ao explicar a decisão.

O anúncio do confinamento aconteceu depois da divulgação que a cidade registrou 191 novos casos da doença nas últimas 24 horas.

"Estes números não podem continuar", disse Andrews.

"Ninguém deseja ficar nesta situação", declarou o chefe de Governo provincial, antes de reconhecer que aceitar as restrições "será muito difícil" para a população.

O novo confinamento prevê o fechamento dos centros de ensino, o que obrigará a maioria dos alunos a acompanhar as aulas de maneira virtual.

Restaurantes e cafés só podem vender comidas e bebidas para retirada.

"Esta é a única decisão possível, porque em caso contrário potencialmente teremos milhares e milhares de casos adicionais", disse Andrews à imprensa.

O novo confinamento dos habitantes de Melbourne se une ao isolamento do estado de Victoria, que fechou a partir da manhã desta terça-feira as fronteiras com o restante do país.

Policiais e militares controlam dezenas de pontos de fronteira e as forças de segurança mobilizaram aviões e drones para controlar o respeito ao isolamento.

Até agora, as autoridades haviam decretado confinamentos parciais em Melbourne que afetavam 300.000 habitantes.

O confinamento deve prosseguir, a princípio, até 29 de julho.

As restrições são as mais estritas adotadas na Austrália desde o início da pandemia em dezembro. O país registrou mais de 9.000 casos de coronavírus e 109 mortes.

Atualmente, a maioria dos casos de COVID-19 na Austrália se concentram em Melbourne. Nas outras regiões do país, as autoridades começam a flexibilizar as restrições adotadas para lutar contra a pandemia.

Com informações da ABC News da Austrália. 

Foto: Policiais restringem acesso aos apartamentos da comissão de habitação de Melbourne.