navegue nos blocos da capa

Clima

Furacão Irma

Pós tempestade, catarinenses pensam em deixar os EUA

10
SET
2017
| 17h30
17h30
Denis Luciano
Jornalista | Portal Engeplus
Escreva para a redação referente a esta matéria
Enviar mensagem

Este contato será envido de modo restrito para o jornalista.
Contribua com a matéria
Dúvidas, sugestões ou contribuições
Divulgação

Catarinenses que vivem nos Estados Unidos deverão voltar para o Brasil depois da passagem do Furacão Irma pelo país. É o que constata o professor André Abreu, que viveu por muitos anos na região de Boston, retornou para Criciúma faz alguns anos e mantem contato permanente com a colônia brasileira na América do Norte.

“Sim, vários catarinenses, muitos aqui da região de Criciúma inclusive, estão cogitando voltar assim que possível, pois estão todos muito assustados com a violência desse furacão”, observa Abreu. Mas todos com os quais o professor vem mantendo contato estão bem. "Passam todos bem sim", confirma.

Conforme previsto, o Furacão Irma chegou na noite de sábado à costa sul dos Estados Unidos vindo do Caribe. Ele perdeu força ao alcançar o continente mas ainda assim apresenta ventos de 190 km/h e proporciona um rastro de destruição na região de Miami. A imprensa já fala em três mortes, e 1,7 milhão de pessoas estão sem energia elétrica.

“A previsão é que avance em direção à costa oeste da Flórida. Seis milhões de pessoas saíram de suas casas na fase de alerta. O governador chegou a dizer que se trata de uma tempestade mortal”, comenta Abreu. “Em certos pontos do litoral as ondas chegam a cinco metros”, completa.

O olho do furacão tem cerca de 40km, e o diâmetro total do fenômeno é de aproximadamente 700km, maior que todo o litoral da Flórida. 

Leia mais sobre:
Fala Leitor
Se você possui uma sugestão de pauta, artigo ou um fato que deseja noticiar, entre em contato conosco pelo Fala Leitor.
imagens recentes no Portal
Praia da Vila, visita obrigatória em ImbitubaGovernador reúne secretários regionais e aponta desafiosMaracajá e Rui Barbosa decidem a SegundonaOs Bois de Mamão tomaram conta da UnescGrave acidente na Serra tira a vida de criciumenseBairro da Juventude ganha Centro Multiúso