navegue nos blocos da capa

Chef Motta

Bagre à Escabeche

04
JAN
2018
| 10h36
10h36
Chef Motta
Jornalista | Portal Engeplus
Escreva para a redação referente a esta matéria
Enviar mensagem

Este contato será envido de modo restrito para o jornalista.
Contribua com a matéria
Dúvidas, sugestões ou contribuições

NA COZINHA COM CHEF MOTTA

 

BAGRE Á ESCABECHE

 

  Ingredientes

 

 

02 vidros de coco

02 k de postas de bagre sem o couro

01 lata de composto de oliva com alho

01 pimentão vermelho

01 pimentão amarelo

01 pimentão verde

03 cebolas de cabeça média

05 tomates médios

01 cabeça de alho

02 colheres  de extrato de tomate

02 colheres de chá de azeite de dendê

01 xícara de azeite de oliva extra-virgem

02 pimentas dedo de moça em tiras e sem sementes

 Sal a gosto

 Orégano a gosto

  Suco de dois limões

 

Modo de fazer.

 

  Temperar o peixe com sal, suco do limão. Reservar por 30

Minutos. Pré fritar o peixe no composto de oliva dos dois lados e reservar. Em uma frigideira grande fazer camadas em rodelas dos pimentões, cebola, tomate, alho, pimenta dedo de moça, extrato de tomates, azeite de dendê, azeite de oliva e orégano

Fazer em duas camadas colocando o peixe pré frito da reserva. Abafar por 30 minutos para que cozinhe os temperos. Corrigir o sal e acrescentar o leite de coco.

Desligar o fogo e deixar descansar por 10 minutos.

 

 

   Acompanha: pirão de peixe (Cabeça do Bagre). Arroz, salada verde

 

   Rendimentos: 6 pessoas

 

 

 

Detalhes da Espécie

 

 


 

BAGRE (Tachys urus genidens e felichthys)

Muito apreciado pela carne saborosa, o bagre chega a pesar dois quilos e não ultrapassa 30 cm. Possui nadadeiras dorsais e é desprovido de espinhos de sustentação. Seus ferrões podem provocar ferimentos sérios, motivo pelo qual não se pode pegá-lo com as mãos desprotegidas. Alimenta-se de qualquer presa, desde que caiba no tamanho de sua boca, que é dilatável.

 

Este peixe pode ser encontrado tanto em águas salgadas e salobras da costa leste brasileira como nas águas interiores do nosso território. O nome bagre é genérico, já que existem muitas espécies de bagre diferentes. No mar podem atingir até um metro de comprimento e 15 kg de peso, sendo que em águas interiores chegam a atingir apenas 2 kg, não considerando é claro os grandes Bagres que tem nome específico como, por exemplo, a Pirarara e a Piraíba.

 

Este peixe pode ser pescado durante todo o ano tanto na praia quanto embarcado em rios e canais de baías. Deve-se utilizar equipamento leve, composto por uma vara para linhas de 6 a 14 Lbs, carretilha ou molinete com capacidade para armazenar 100 metros de linha com 0,30mm de diâmetro e anzóis tipo maruseigo tamanho 1/0 a 3/0. Deve-se utilizar chumbada que faça com que a isca toque o fundo. Pode-se também pescar com vara de bambu ou telescópica, caso o pesqueiro possibilite que, desta forma, a isca fique ao alcance do peixe. As melhores iscas são as minhocas, larvas e pedaços de carne (coração de boi).  Mas tome muito cuidado com os ferrões deste peixe, pois uma ferroada pode causar sérios danos ao pescador estragando a pescaria. Seu tamanho mínimo permitido é de 25 cm.

 

Fonte. Wikipédia

Leia mais sobre:
Fala Leitor
Se você possui uma sugestão de pauta, artigo ou um fato que deseja noticiar, entre em contato conosco pelo Fala Leitor.
imagens recentes no Portal
Vindima Goethe começa nesta sexta-feiraCriciúma ganha nova opção gastronômicaEduardo Pinho Moreira autoriza revitalização da SC-445Estudantes devem realizar recadastramento do CriciumacardAcidente é registrado na BR-28510ª Vindima Goethe: Circuito das Artes é mais um atrativo