InternetData CenterAssinante

Dois dos sete candidatos a prefeito em Criciúma estão com Covid

Anibal Dário internado e Minotto em casa não votam neste domingo
Por João Paulo Messer Em 14/11/2020 às 17:16

A campanha eleitoral está com horas e minutos contados. A partir das 22h deste sábado as ações de campanha terminam. Só até este horário podem ocorrer carreatas, caminhadas e movimentos mais agressivos de pedido de voto. A partir de então entra em campo um time restrito para os chamados ajustes finos, onde por vezes residem práticas nada recomendáveis. Os candidatos podem continuar pedindo o voto, mas de maneira não ostensiva.

Em Criciúma, onde está o foco principal destas eleições no Sul do Estado, pesquisas indicando um cenário de pleito definido levam a apostas dos índices nas urnas. O que movimenta de fato os bastidores de Criciúma são os cálculos à Câmara de Vereadores. O professor Tiago Colombo, que analisa os números com base em dados concretos de outras campanhas e cenário atual em virtude do Covid e fatores políticos remetem ao raciocínio de alto índice de abstenção. Isso combinado à nova legislação, que acabou com as coligações nas proporcionais e estabeleceu cálculos diferentes do que se tinha até então, sugerem que podem eleger-se vereadores com 1.000 votos ou menos. A interpretação sugere que haja um leque muito grande de partidos representados na Câmara de Vereadores.

Dorvanil Vieira, outro convidado para as mesas de debate da rádio Eldorado, aposta em abstenção de 30 por cento. O professor Marcos Back, na mesma mesa, acredita que este índice pode ser ainda maior.

Nossos comentários, neste momento, são menos contundentes por conta da prudência para se evitar o uso indevido do material para fortalecer ou prejudicar uma ou outra candidatura.

COVID

O médico e candidato a prefeito pelo MDB, Anibal Dário, continua internado em virtude do coronavírus. Já neste sábado o também candidato a prefeito em Criciúma, deputado estadual Rodrigo Minoto (PDT) também testou positivo e permanece em quarentena.