InternetData CenterAssinante

Afinal, Kaminski está no jogo ?

Ex-vereador pode ser candidato à reeleição na Câmara
Por João Paulo Messer Em 07/08/2020 às 23:17

O silêncio do vereador Júlio Kaminski em relação a uma possível nova candidatura a vereador combinado com informações de cabos eleitorais do processo passado, levam a crer que ele está no páreo 2020. E jogando com todas as fichas. Lembrando que o vereador que no início da legislatura apresentou-se como candidato à presidência da Câmara, com apoio de fortes apoiadores ligados ao setor empresarial e até do prefeito Clésio Salvaro, perdeu a sua primeira disputa como vereador. Foi derrotado por Júlio Colombo.

Depois disso sucederam-se vários movimentos polêmicos e ele primeiro descolou do partido do prefeito (PSDB) e por fim perdeu a condição de presidente do PSL, a sua nova sigla. Por isso renunciou à candidatura a prefeito, o que fez todos pensarem que ele estaria fora da eleição. Não está.

Terá sim que enfrentar a convenção do seu partido, no qual jogou pedras ao anunciar renúncia da pré-candidatura a prefeito.

As informações de que ele trabalha para ser candidato a vereador surgiram depois que alguns cabos eleitorais seus foram procurados por outros candidatos, mas garantem ficarem fiéis ao vereador. Kaminski não respondeu a questionamentos da coluna, sobre o assunto. O silêncio pode ser estratégico. Oferece a hipótese da dúvida.

Detalhe relevante é que ele foi candidato apoiado pelos “corredores” da ACIC, para não dizer da instituição que se mantém neutra. Foi apoiado ainda por forte setor da maçonaria. Estes dois tem dele a afirmação de que seria só uma candidatura a vereador, não duas. Pois neste vácuo de apoio à uma candidatura vem outro nome. Trata-se da professora Rose Reynaud, pré-candidata pelo PSD.