InternetData CenterAssinante

Maurício Azeredo o designer da madeira

Contribuição da Semana de Ciência e Tecnologia UNESC 2020
Maurício Azeredo o designer da madeira
Foto: Maurício Azeredo
Por João Rieth Em 09/11/2020 às 17:48

As tecnologias digitais têm permitido a troca de informações com especialistas de várias áreas do conhecimento, independentemente de onde se encontram.  No Design não é diferente, e desta forma, foi possível no último dia 29/10/2020, encontrar e conhecer mais profundamente  a obra do Arquiteto e Designer Maurício Azeredo, durante a Semana de Ciência e Tecnologia da UNESC.  São muitos os designers brasileiros que desde os anos ’50 procuram criar a identidade do móvel nacional e somam-se a eles a obra de Maurício, inconfundível em sua linguagem estrutural e estética, o qual, como poucos, soube valorizar, sem comprometer a sobrevivência, de nossas madeiras nativas.

Natural de Macaé RJ, em 1948, formou-se em Arquitetura na Universidade Mackenzie, em São Paulo, e hoje atua como professor e designer na PUC de Goiânia.  Muitos de seus produtos se encontram em palácios de Brasília e em exposições no Brasil e no exterior, sendo que foi várias vezes premiado em concursos de Design, incluindo o Prêmio do Museu da Casa Brasileira.  Em fevereiro deste ano, a feira  Stockholm Light and Furniture, na capital sueca promoveu num  estande compartilhado pela FAU-USP, de São Paulo, e as Träcentrum School e Jönköping University, de Estocolmo, as peças realizadas por estudantes das instituições, as quais  homenageiam os dois mestres da madeira: o baiano José Zanine Caldas (1919-2001) e Maurício Azeredo.

Maurício é referência no uso da diversidade de madeiras, e seu envolvimento no projeto pretende ressaltar a importância de se preservar as espécies para garantir que as florestas continuem a existir. Utiliza pelo menos 39 espécies de madeiras brasileiras, incorporando o processo de produção artesanal . Um verdadeiro mestre que desenvolveu  um conjunto de técnicas de encaixe  e também patenteou uma junta tridimensional que dispensa o uso de parafusos e pregos.  A junta tridimensional patenteada por ele é fruto de intensa pesquisa e proporcionou a criação de uma família de móveis que revelam o propósito do designer: em vez de arremate, a junção dos planos e a justaposição de texturas e cores. Azeredo define seus moveis como: "Meus móveis não têm avesso e nem costas", onde seu acabamento impecável demonstra o extremo respeito às espécies naturais. Para a designer Sílvia Grilli, autora da obra  Signos da Brasilidade no Design de Móveis, (...) “Entre  os pioneiros do design brasileiro sustentável está Maurício Azeredo, cuja obra dispensa apresentação. A proposta de explorar  a grande diversidade de cores, texturas e características físicas das madeiras brasileiras foi o meio encontrado por Azeredo para investigar a identidade cultural brasileira, suas origens e formas de expressão”.

O legado do designer Maurício Azeredo se tornou ainda mais relevante no momento crítico que estamos vivendo, onde o planeta clama por um maior respeito à preservação de nossas matas e à sustentabilidade dos processos produtivos ,  impactando diretamente na qualidade de vida das populações e  demonstrando que é possível  encontrar soluções inteligentes e criativas.  Esperamos que exemplos como este estimulem às novas gerações de profissionais a encontrar novos referenciais  construtivos para as demandas materiais futuras, uma vez que os desafios serão ainda maiores em nossos próximos anos.