InternetData CenterAssinante

Resignificando e reciclando paraquedas: uma boa ideia!

O meio ambiente agradece
Resignificando e reciclando paraquedas: uma boa ideia!
Foto: Dezeen
Por João Rieth Em 01/10/2019 às 17:22

Alguns paraquedas reciclados, enrolados em armações de aço soldadas, compõe esta coleção de cadeiras de balanço do escritório de design britânico “Layer” de Benjamin Hubert e do estúdio de moda Raeburn. Composta por três cadeiras de balanço e um biombo, a coleção Canopy (que significa marquise) nasceu do interesse combinado de Layer e Raeburn em "recontextualizar materiais subvalorizados". Os dois estúdios pesquisaram nos arquivos de Raeburn para ver como a marca havia reaproveitado os paraquedas em excesso, para criar peças de moda. Essas ideias foram então desenvolvidas para se estender ao design de móveis. As estruturas de aço soldadas forneceram uma "tela em branco" para os projetistas, permitindo que o material do paraquedas fosse o elemento de destaque em cada produto.

"A Canopy Collection usa a geometria rígida das estruturas de aço como base para experimentar os tecidos de paraquedas reciclados inovadores", disseram os criadores. "Está sintonizado na semântica de um paraquedas em vôo - a poltrona balança suavemente para frente e para trás, enquanto o biombo reconfigurável se inspira na seção e na construção de uma asa", acrescentaram.

Os designers se concentraram especificamente no uso de paraquedas excedentes ex-militares e parabrisas de aeronaves, fabricados com material de nylon ultra-fino, e trabalharam com costureiras da Raeburn para criar os produtos acabados.Todas as três cadeiras de balanço têm a mesma estrutura, cada peça tem como objetivo destacar uma qualidade diferente do material do paraquedas, de uma "expressão simples e altamente controlada" a uma "forma escultural e bruta". Dois dos designs de cadeira têm uma aparência mais desbotada, conseguida com a cobertura de camadas do material de paraquedas sobre sua estrutura. Um deles apresenta uma mistura de tons, de branco e pêssego, enquanto o outro é colorido em uma gama de pretos e cinzas.

A outra proposta prevê o material de paraquedas multicolorido firmemente enrolado em torno de sua estrutura metálica, para um acabamento esticado, deixando mais claro qual a finalidade que o material já serviu. Cada um dos materiais têxteis foi protegido com uma combinação de zíperes ocultos e diferentes técnicas têxteis, incluindo costuras ocultas. Os paraquedas extras foram enrolados nos braços.

A mesma técnica de esticar firmemente o material sobre sua estrutura foi usada para os biombos, que são divididos em três seções. A forma de cada um dos biombos foi confirmada pelo design gráfico de blocos de cores do pára-quedas verde, laranja e branco, que apresenta linhas que se cruzam e brincam com a luz ao percorrer o material translúcido.

Segundo Hubert, um dos maiores desafios foi o modelo dos pára-quedas militares, pois eles contêm superfícies mais rígidas, além de serem muito grandes em tamanho e de forma circular. Em vez de criar "pseudo-painéis", os designers desejavam usar o paraquedas como era originalmente. Seguramente uma excelente ideia!

Fonte: dezeen.com