InternetData CenterAssinante

Conselho Estadual de Turismo e entidades do setor, lançam carta aberta a governadora e aos prefeitos

Setor foi o mais prejudicado na pandemia.
Conselho Estadual de Turismo e entidades do setor, lançam carta aberta a governadora e aos prefeitos
Por Jaqueline Backes Em 11/11/2020 às 20:31

Desde o ínicio da pandemia, o setor do turismo foi o mais prejudicado no Estado de Santa Catarina.

Muitas empresas fecharam, centenas de funcionários demitidos e nenhuma ação concreta de apoio ao setor foi lançado pelo Governo de Santa Catarina.

Várias entidades do setor relacionado ao turismo do Estado, fizeram parte da elaboração de todas as diretrizes e protocolos para retorno das atividades publicadas pelo Governo Estadual, comprovando o cuidado com que o setor vem tratando do problema. 

Apesar de todo cuidado com que o setor vem tratando do assunto, a realização da formatura da Polícia Rodoviária Federal, que ocorreu na última semana, reunindo mais de 1500 pessoas em um evento que não seguiu as regras necessárias para a sua realização, bem como a falta de autorização para funcionamento, já que a cidade de Florianópolis se encontra na bandeira vermelha do controle da pandemia do Estado, impossibilitando a realização de qualquer evento, foi um desrespeito a todo o setor que em grande parte esta desde março sem atuação.

A carta entregue a governadora, foi aprovada por unanimidade em reunião plenária e assinada por todas as Instâncias de Governanças de Santa Catarina, pela Federação dos Conventions & Visitors Bureaus de SC, Representantes do Setor de Restaurantes e outros serviços alimentares - ABRASEL, Representantes de Jornalistas de Turismo - ABRAJET, RepreseNtantes das Empresas Organizadoras de Eventos - ABEOC, Representantes do Comércio - FECOMÉRCIO, Representantes do Setor de Hotelaria e servi;os similares - FHORESC, Representante dos Profissionais das Instituições de Ensino em Turismo e Hotelaria e Representante dos bachareis em turismo - ABBTUR/SC.

Um dos trechos da carta reforça que o agravamento da pandemia é decorrente da omissão do Estado e municípios, em função do período eleitoral. 

"O turismo catarinense precisa ser respeitado pela sua importância econômica e pelos milhares de empregos gerados em sua cadeia produtiva" declara as entidades que assinam este manifesto.