InternetData CenterAssinante

40% dos leitos Covid da AMREC são utilizados por pacientes de outras regiões.

É justo a AMREC receber a classificação gravíssima?
40% dos leitos Covid da AMREC são utilizados por pacientes de outras regiões.
Por Jaqueline Backes Em 07/08/2020 às 17:47

Em entrevista concedida a jornalista Carol Carvalho na Rádio Eldorado, o diretor executivo da AMREC, Giovanni Dagostin, levantou a preocupação dos municipios, após a 2ª Vara da Fazenda Pública da Capital determinar mudanças na gestão da Covid-19 em Santa Catarina, com definição de ações a serem adotadas nas diversas regiões, de acordo com a matriz de risco definida pela equipe da Saúde.

Hoje a  ferramenta utlizada pelo Governo do Estado de Santa Catarina, para determinar a classificação das regiões de saúde, leva em conta o número de leitos disponíveis para atender pacientes da Covid 19, mesmo se os pacientes forem oriundos de outras regiões.

Em levantamento realizado pela AMREC, nos hospitais São José em Criciúma e São Donato em Içara, dos leitos disponíveis pelo SUS para pacientes em tratamento da Covid 19, cerca de 40% está sendo utlizado por pacientes de outras regiões.

Desta forma, esta correta os dados levantados pela ferramenta utilizada pelo Estado ao mensurar como gravíssimo uma região que teria leitos disponíveis, caso não fossem utilizados por pacientes de outras regiões?

Giovanni Dagostin, informou que ontem, 06/08, foi encaminhado ao Secretário de Saúde de Santa Catarina, André Mota Ribeiro, solicitação para revisão desta metodologia de análise de dados.

Com a decisão proferida no dia de ontem, 06/08, as regiões classificados como gravíssimas, poderiam sofrer maiores restrições.

O Governo de Santa Catarina, já anunciou que irá recorrrer desta decisão.