Engeplus

Na luta contra o câncer, crianças têm Batman como aliado Há mais de 10 anos Cristiano visita hospitais fantasiado de super-herói

10/10/2018
-
Heitor Carvalho Neto

Cristiano Zanetta de Matos nasceu com dislexia, dislalia, disgrafia e discalculia. Aos 6 anos de idade viu sua casa pegar fogo com suas irmãs de 1 e 6 anos dentro. Ao chamar por socorro presenciou conhecidos saquearem sua própria casa, até que o Corpo de Bombeiros chegasse e salvasse a vida de suas irmãs.

Com o trauma, todos os problemas se agravaram, e aquela criança nascida em Clevelândia, interior do Paraná, encontrou em Batman a força e a superação que precisava para viver.

E não só sobreviveu, como vive e dá vida a outras pessoas. Vestido de Batman, Cristiano visita crianças que lutam contra a depressão e o câncer, e usa de suas experiências de vida e de seus estudos, para motivar cada uma das crianças que conhece, que buscam a superação da doença para viverem seus sonhos.

Batman brasileiro

Assim como o super-herói sem superpoderes, Cristiano fez o que fosse possível para chegar ao nível de excelência em tudo na sua vida. “Me desenvolvi com base na sua filosofia, treinei diversos estilos de luta e aprimorei técnicas de exercício”, afirma Cristiano, que ao invés de travar uma guerra contínua contra o crime em Gotham City, luta contra a depressão e o câncer que atinge milhares de crianças diariamente.

Ainda que estivesse pronto para fazer o que fosse necessário, Cristiano precisava de um propósito. “Meu pai teve três tipos de câncer e já no primeiro passou por três cirurgias. Antes de ir para a mesa cirúrgica na última das três, ele já não aguentava mais viver.” Então o filho se aproximou do leito do pai, se ajoelhou no chão e conversou com ele. “Peguei a sua mão, coloquei na barriga da minha esposa, que estava grávida, olhei pra ele disse: olha, eu quero que a minha filha ainda veja o senhor pescar, quando eu era pequeno eu amava te ver pescando.”

Batman brasileiro

A última coisa que o pai ouviu do filho antes de ir para a cirurgia foi uma promessa - promessa essa que faria de Cristiano o Batman do Brasil. “Se ele fosse forte e lutasse bravamente contra a depressão e o câncer, assim como o gladiador (vimos esse filme juntos uma vez) lutou em sua última batalha, eu dedicaria parte do meu tempo para levar a força e a motivação do Batman até crianças que enfrentam o câncer e a depressão”, conta Cristiano com a voz presa.

Passado esse episódio, a recém nascida Isabella de Matos, filha de Cristiano com sua esposa Shayrlene de Matos, se afogou aos 17 dias de vida. “Eu só pensei em uma coisa naquele momento, eu não seria capaz de suportar perder meu pai e minha filha no mesmo dia.” Com a filha socorrida e com o pai em tratamento de mais dois câncer, a promessa se tornava ainda mais forte.

De Cristiano para Batman do Brasil

Se transformar no Batman não foi tarefa fácil. Era preciso aprovação dos hospitais para que deixassem que Cristiano cumprisse com sua promessa. “No começo eu era proibido de entrar nos hospitais e hoje eu entendo. Eles se assustavam com a realidade da armadura.”

Batman brasileiro

Porém graças ao pedido de uma mãe desesperada pela sobrevivência do seu filho, Batman passou a ter livre acesso nos hospitais e em algum deles se tornou inclusive membro da equipe. Confira no vídeo essa história:

Há mais de 10 anos atuando como Batman do Brasil, Cristiano acumula diversas histórias, como quando entregou a sua máscara para um paciente, quando realizou o desejo de um deles de andar na BatPod (moto) do Batman. “Eu sempre tive vontade de ajudar as pessoas, não suporto desistir e penso que a gente tem sempre apenas uma chance, então é preciso dar o nosso máximo em cada oportunidade.”

Assim, dando o máximo de si é que Cristiano se tornou o amigo dos pacientes, o apoio dos familiares das crianças e também o exemplo para sua filha. “Eu quero ser igual o meu pai. Ele é meu super herói”, conta a filha do casal, Isabela Matos.

Por trás da máscara

Apesar de dar o seu melhor, nem sempre o semblante por trás da máscara é um sorriso, fruto de uma vitória, às vezes a lágrima da derrota escorre pelo rosto.

Como foi no caso do paciente João Pedro, que morreu aos 16 anos de idade, vítima do câncer. De consolo, fica as palavras de Érica Souza, mãe do menino. “No começo do tratamento o João Pedro só ficava no quarto, não saía por nada, não queria se enturmar com as crianças. Aí o Cristiano veio, então ele saiu do quarto, fez amizades. Ele se transformou em outra pessoa, e assim foi por dois anos”, afirma a mãe.

Batman brasileiro

Como desistir é uma palavra que não existe para Cristiano, as batalhas seguem, e os guerreiros precisam de apoio, como no caso do Anderson e do Rafael.

O Anderson tem 13 anos e há um ano realiza o tratamento contra o câncer, e foi durante o tratamento que conheceu o Batman. “Ele me visitou no hospital na época em que eu estava pensando em desistir, mas ele me deu muita força para eu seguir na luta”.

Batman brasileiro

Para Renata Trento da Rosa, mãe do Anderson, as palavras para o Batman são de gratidão. “O Anderson estava com começo de depressão, então eu só tenho a agradecer por ele ter entrado em nossas vidas e por dar força ao meu filho e as outras crianças nesse período que é tão triste na área da oncologia”, afirma.

Rafael, de 17 anos, está no tratamento há 4 meses e para a felicidade da mãe, Ana Paula Jorge Vasconcelos, ele já teve a felicidade de conhecer o Batman. “Com o sofrimento que passou, ele descobriu o poder da mudança. Mas não só a mudança dele, a mudança daqueles a que ele se dedica a atender dia a dia, assim como meu filho”, conta. Para Ana Paula, Batman é mais do que um super-herói, ele é mudança. “Eu disse e repito, ele é mudança. Ele mudou nossas vidas, ele restaurou meu filho. Meu filho não queria mais viver, pediu para ser induzido ao coma, devido às dores agudas que sentia, e a morfina já não fazia mais efeito.

O depoimento de Rafael para Cristiano é algo que de forma pura e singela, mostra o quanto é importante o trabalho realizado pelo Batman.

Para finalizar o depoimento ao amigo, Rafael falou algo que apenas Batman e seus companheiros de batalha entendem. “Eu te prometo”.

Batman brasileiro

Além de realizar as visitas aos hospitais onde se encontra com crianças, adolescente, adultos e idosos, e visitar casas de pacientes, Cristiano também palestra como o Batman do Brasil, e é através desse trabalho que ele consegue recursos para manter o seu projeto pessoal de ajudar crianças na luta diária contra a depressão e o câncer. Luta essa é que vale a pena e muito, na opinião dele. “Esses dias eu estava andando pela rua e um jovem de 22 anos me abordou, e ele me disse que quando tinha 10 anos, eu visitei ele no hospital.”

Batman brasileiro

Assim como esse jovem, centenas de pessoas devem ter consigo guardados um batarang (uma arma de arremesso usada por Batman, que nas mãos do Batman do Brasil serve como uma lembrança da batalha vencida por cada guerreiro que já passou pelo exército de Cristiano.

Batman brasileiro
Textos: Heitor Carvalho Neto
Fotos: Arquivo pessoal Cristiano Zanetta de Matos
Diagramação: Luís Gustavo Búrigo Alexandre